|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Remdesivir. Trump compra "stock" mundial de medicamento que ajuda a combater Covid-19

01 jul, 2020 - 00:59 • Redação

Nos próximos três meses nenhum outro país terá acesso ao Remdesivir.

A+ / A-

Veja também:


Os Estados Unidos compraram quase todo o stock mundial do medicamento Remdesivir, que ajuda no tratamento de doentes com Covid-19, para os próximos três meses.

A informação está a ser avançada, esta terça-feira, pelo jornal “The Guardian”.

“O Presidente Trump conseguiu um acordo espantoso para assegurar que os americanos tenham acesso à primeira terapêutica autorizada para a Covid-19”, disse o secretário do departamento de serviços de saúde e humanos, Alex Azar. “Na medida do possível, queremos assegurar que qualquer paciente americano que precise de Remdesivir possa obtê-lo.”

A iniciativa americana significa que, nos próximos três meses, nenhum outro país terá acesso a este medicamento antiviral, cuja utilização foi recentemente recomendada pela Agência Europeia do Medicamento para adultos e jovens com mais de 12 anos que sofram ainda de pneumonia e necessitem de receber oxigénio.

O fármaco, fabricado pela Gilead, revelou-se eficaz no tratamento de alguns dos casos em pessoas infetadas pela Covid-19.

Depois dos resultados animadores, foram distribuídas 140 mil doses para testes em todo o mundo. Agora, a administração Trump comprou mais de 500 mil doses, que são toda a produção da Gilead para julho e 90% de agosto e setembro.

Os cientistas estão preocupados com a ação unilateral dos Estados Unidos e temem que, caso haja uma vacina, o país tome a mesma decisão.

"Eles têm acesso à maior parte do stock de doses [do Remdesivir], então não há nada para a Europa", disse Andrew Hill, investigador sénior da Universidade de Liverpool.

Para além do Remdesivir, que pode ser eficaz em alguns casos na fase inicial, a Dexametasona ajudou em alguns casos mais graves, de doentes que estavam já a ser ventilados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Santos
    01 jul, 2020 Leiria 18:19
    Ainda não se aperceberam que a informação do "Dr. Google" não é fidedigna? Nem sempre o que lêm é verdadeiro. Mas de facto a "fuçanguisse" do GRUNHO americano é demais.!
  • Jorge Paulo Ramos
    01 jul, 2020 Lisboa 13:56
    E porque estar informado, bem e corretamente é um dever de todos, aqui vai. Fui pesquisar, e encontrei no Wikipédia um artigo sobre os efeitos secundários do REMDESIVIR. Aqui está tudo muito bem explicado os efeitos secundários do REMDESIVIR que o terráqueo "Trampas" dos EUA comprou (todo o stock mundial). Aqui deixo alguns efeitos secundários: Insuficiência respiratória, biomarcadores sanguíneos que causam danos aos órgãos, incluindo baixos níveis de alumínio, hipocalemia, baixa contagem de células vermelhas, redução do número de plaquetas - que amenizam com a coagulação -, e coloração amarelada da pele. Outros estudos apontaram efeitos colaterais como problemas gastrointestinais, níveis elevados de transaminase (enzimas no fígado), e reações alérgicas. Outros possíveis efeitos adversos do remdesivir incluem: Aparição de reações alérgicas após a aplicação do remdesivir.[5] Sinais e sintomas típicos de alergia podem incluir: baixa pressão sanguínea, náusea, vómitos, suor, e tremores. Aumento anormal de enzimas no fígado, vistos nos exames de sangue. Os níveis aumentados ficaram evidentes rapidamente nos pacientes que foram tratados com remdesivir, o que pode incluir sinais de inflamação, ou danos nas células do fígado. "Lêr o que é de conhecimento público. A informação está acessível a todos. Informem-se de forma correta se faz favor."
  • ANTONIO FERREIRA
    01 jul, 2020 13:46
    Boicotemos então a empresa que produz tal medicamente em relação a todos os outros medicamento que produz e que possam ser substituídos por outras marcas. Bestas há muitas mas como Trunp não há. Mas não fica na história por bons motivos
  • Jorge Paulo Ramos
    01 jul, 2020 Lisboa 13:38
    E viva o egoísmo de certos terráqueos. É caso para dizer: Me aguarde. Felizmente ninguém pode com certos "inimigos" invisíveis. O egoísmo, o altruísmo tem um preço demasiado caro. É uma fatura que mesmo que tarde, vem com elevados juros e afins. Não consigo compreender nem aceitar este egoísmo. Dói, magoa esta atitude. Não consigo acreditar. Mas vai doer muito mais a ele e a eles do que a mim. "Me aguarde!"
  • José J C Cruz Pinto
    01 jul, 2020 Ílhavo 06:23
    Também já reservou toda a produção mundial do tal desinfectante que faz efeito em apenas 1 minuto? Espero bem que sim!