Tempo
|
A+ / A-

Londres retira estátua de traficante de escravos do séc. XVIII

09 jun, 2020 - 19:30 • Redação com Reuters

A estátua de homenagem a Robert Milligan foi removida porque os responsáveis locais consideram que deixou de ser aceitável para a comunidade em pleno século XXI.

A+ / A-

As autoridades retiraram, esta terça-feira, do pedestal em frente a um museu de Londres uma estátua de um traficante de escravos do século XVIII.

A estátua de homenagem a Robert Milligan foi removida porque os responsáveis locais consideram que deixou de ser aceitável para a comunidade.

A representação do esclavagista estava instalada em frente ao Museu das Docas de Londres.

O presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, tinha anunciado esta terça-feira que a cidade vai rever as estátuas e nomes de ruas de homenagem ao passado imperialista britânico, na sequência dos protestos antirracismo.

"A diversidade da nossa capital é a nossa maior força, porém as nossas estátuas, nomes de ruas e de locais públicos refletem uma era que já passou", disse Sadiq Khan.

Por outro lado, disse o mayor de Londres, o contributo de muitas comunidades para a vida da cidade "tem sido intencionalmente ignorado".

O debate na sociedade britânica começou depois de uma estátua de Edward Colston, um traficante de escravos, ter sido derrubada por grupo de manifestantes, em Bristol, durante o fim de semana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.