Tempo
|
A+ / A-

George Floyd. Estátua de comerciante de escravos derrubada em Inglaterra

07 jun, 2020 - 19:42 • Lusa

Em diversas cidades do Reino Unido, milhares de pessoas manifestaram-se pela repulsa do assassinato do afro-americano George Floyd por parte de um polícia, em 25 de maio nos Estados Unidos.

A+ / A-

Uma estátua do comerciante de escravos do século XVII Edward Colston foi derrubada por manifestantes na cidade inglesa de Bristol, numa ação de protesto contra o racismo no Reino Unido.

Os manifestantes desta localidade no sudoeste de Inglaterra derrubaram este monumento de bronze, erguido em 1895 no centro da cidade, e levaram-no pelas ruas até ao porto.

A estátua de Edward Colston (1636-1721), um benfeitor da cidade que obteve a sua riqueza com o comércio e a exploração de escravos, já tinha sido objeto de controvérsia anteriormente, tendo um cidadão já pedido a sua remoção.

Em diversas cidades do Reino Unido, milhares de pessoas manifestaram-se pela repulsa do assassinato do afro-americano George Floyd por parte de um polícia, em 25 de maio nos Estados Unidos.

Em Londres, Glasgow, Birmingham e Manchester, apesar do uso de luvas e máscaras, muitos não respeitaram os pedidos do Governo e da polícia, que alertaram para o perigo da concentração de grupos com mais de seis pessoas, como medida de combate à propagação do novo coronavírus.

De Budapeste a Madrid, passando por Roma, dezenas de milhares de pessoas fizeram ouvir as suas vozes na vaga de protesto que teve como ignição a morte de um cidadão negro asfixiado por um polícia branco em Minneapolis, nos Estados Unidos.

Na Tailândia, onde uma manifestação antirracista tinha sido proibida, mais de 200 pessoas participaram num protesto virtual, conectando-se na aplicação 'Zoom' para visionarem vídeos sobre o movimento 'Black Lives Matter'.

No sábado, 14 pessoas foram detidas e pelo menos 10 elementos das forças de segurança ficaram feridos, em Londres, na sequência de um confronto que ocorreu no final da manifestação, que contou com a presença da cantora Madonna.

Um pouco por toda a Europa, manifestações contra o racismo têm ganhado força.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.