|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

Espanha regista uma morte nas últimas 24 horas e 164 novos casos

06 jun, 2020 - 18:16 • Lusa

No total já morreram em Espanha mais de 27 mil pessoas de Covid-19.

A+ / A-

Veja também:


O Ministério da Saúde espanhol registou uma morte por Covid-19 nas últimas 24 horas, subindo assim o número total de mortes no país devido à pandemia para 27.135, indicaram este sábado as autoridades espanholas.

No seu boletim diário, o Ministério da Saúde espanhol refere ainda que, na última semana, o número de mortes aumentou de 52 para 67.

Por outro lado, o número de casos confirmados nas últimas 24 horas foi de 164, uma diminuição em relação aos 177 do dia anterior.

Atualmente, Espanha totaliza 241.310 casos de infeção por covid-19.

Madrid voltou a registar quase metade dos novos casos positivos (86), enquanto na Catalunha houve 24, Aragão 12, a Comunidade Valenciana 11, Navarra 10 e a Andaluzia tem oito.

Espanha prolonga por mais duas semanas, a partir de domingo e até 20 de junho, o estado de emergência em vigor desde 15 de março.

O Governo espanhol aprovou na sexta-feira mais uma etapa, a implementar na segunda-feira, no alívio das medidas de confinamento em vigor desde meados de março para lutar contra a pandemia.

As regiões espanholas mais povoadas de Madrid e Barcelona vão passar à chamada “fase dois” das dimensões de desconfinamento, podendo-se por exemplo passar a realizar, a partir desse dia, reuniões de até 15 pessoas e deixando de haver faixas horárias para se fazerem caminhadas ou exercícios físicos.

O plano de desmantelamento das medidas de luta contra a pandemia deverá terminar no final do corrente mês, quando se chegar à “nova normalidade”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 395 mil mortos e infetou mais de 6,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.