Tempo
|

CORONAVÍRUS

Covid-19: Praias com lotação limitada. Consulte a lista completa de ocupação

28 mai, 2020 - 18:46 • Joana Gonçalves , com redação

Devido à pandemia da Covid-19, o Governo determinou que a época balnear este ano só começa a 6 de junho. Já é conhecida a capacidade máxima autorizada nas praias das regiões do Algarve e Tejo/Oeste. Nazaré, Fonte da Telha e Carcavelos lideram lista de areais com maior lotação.

A+ / A-

Já são conhecidas as capacidades de ocupação das praias das regiões do Algarve e Tejo/Oeste. Nas listagens divulgadas esta quarta-feira pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a praia da Nazaré, no distrito de Leiria, surge com uma capacidade potencial de ocupação até 17.100 utentes, durante a época balnear, e outras seis são assinaladas com "eventuais problemas de lotação"

"Estas capacidades são um importante auxiliar para a gestão e utilização segura das praias, pois é a partir destes valores que pode ser dada informação – ao cidadão e às autoridades – de modo a direcionar os devidos comportamentos, de uma forma responsável", adianta a APA, em comunicado.

Ao areal da Nazaré segue-se, com maior lotação, a praia da Fonte da Telha (I, II e III), no concelho de Almada, com uma capacidade de 14.500 banhistas, e a praia de Carcavelos, no concelho de Cascais, com 12.100.

Na zona da Grande Lisboa destaque para a Praia Grande, em Sintra, com uma lotação máxima de apenas 3.100 pessoas, e para a Praia do Guincho, que no total comporta, segundo a APA, 5.300, podendo aumentar, consoante a variação da maré, para 6.700.

No Sotavento algarvio, as duas praias com maior lotação são a de Monte Gordo, no concelho de Vila Real de Santo António, e a de Faro, com uma capacidade de 12.600 banhistas cada uma.

No Barlavento, a praia da Rocha Baixinha (Nascente), no concelho de Albufeira, tem uma capacidade potencial de ocupação de 3.400 pessoas, a mais elevada da zona.

No mesmo documento, a Agência Portuguesa do Ambiente indica "potenciais problemas de lotação" nas praias de Quarteira (concelho de Loulé), de Faro (Faro), de Monte Gordo (Vila Real de Santo António), de Armação de Pêra (Silves), de Armação de Pêra/Pescadores (Silves) e da Rocha (Portimão).

Em 63 praias, a APA assinala que a capacidade potencial de ocupação pode subir, "considerando a variação da maré". É o caso, por exemplo, da praia de São João da Caparica, em Almada, cuja lotação poderá passar de 9.700 para 12.200, ou da Foz do Arelho, nas Caldas da Rainha, que pode chegar aos 7 mil utentes.

"Em contexto covid importa garantir a distância de segurança, o que pode implicar a redução da capacidade de ocupação do areal em determinadas praias. Contudo, em algumas praias, em particular nas de grande dimensão, os valores agora obtidos podem ser superiores à capacidade de carga definida nos" Planos de Ordenamento da Orla Costeira/Programas da Orla Costeira, tendo "em conta que, nas atuais condições, os utilizadores estão mais disponíveis para ocuparem uma área de areal que ultrapassa os limites das áreas de conforto", consideradas naqueles documentos, explica a APA.

A instituição apresenta ainda um manual de linhas orientadoras para todos os banhistas, com alguns concelhos para um ida à praia em segurança. Estas são algumas das principais orientações:

  • Antes da praia: verificar a afluência às praias próximas, consultando a app InfoPraia, optando pelas que estão com um nível de ocupação mais baixo, assinaladas a verde, bem como praias vigiadas e com controlo da qualidade;
  • Quando se verificar um nível elevado de ocupação não arriscar deslocação, uma vez que pode ser difícil manter a distância de segurança;
  • Nos acessos à praia: usar calçado, circular sempre pela direita e seguindo as indicações que possam existir no chão e mantendo a distância de 1,5 metros dos outros utentes que não pertençam ao mesmo grupo;
  • Na praia: preservar a distância de segurança de 1,5 metros aos outros utentes, na praia, à beira-mar e no banho;
  • No bar da praia, instalações sanitárias: usar calçado, desinfetar as mãos e manter a distância de segurança;
  • Na saída da praia: não deixar resíduos nem beatas na praia devendo ser acondicionados e colocados nos contentores respetivos (máscaras e luvas são sempre depositados nos contentores de lixos indiferenciados).


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    29 mai, 2020 Trofa 09:02
    Se os aviões podem andar com lotação máxima, o porquê limitar a lotação das praias?