|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19 empurra Portugal para défice de 1.651 milhões até abril

26 mai, 2020 - 17:03 • Sandra Afonso

Défice orçamental subiu 341 milhões de euros nos primeiros quatro meses do ano. "A execução até abril já evidencia os efeitos da pandemia", conclui o Ministério das Finanças.

A+ / A-

Veja também:


O défice orçamental aumentou 341 milhões de euros em abril, para um total de 1.651 mil milhões até ao final do mês de abril, avançou esta terça-feira o Ministério das Finanças.

As contas agravaram-se em abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado, com o abrandamento das receitas e o aumento das despesas, indica em comunicado o gabinete do ministro Mário Centeno.

Segundo o Ministério das Finanças, a receita do Estado continuou a subir até abril, um aumento de 5%, mas a despesa aumentou 6,1%.

A receita fiscal cresceu 3,8%, sobretudo com o IRS (17,8%), e mostra já o efeito da "prorrogação dos prazos de entrega das retenções na fonte de IRS, IVA e IRC”, as Finanças estimam só por esta via uma perda de 320 milhões de euros.

Do lado da despesa, destacam-se medidas como o “lay-off”, para já apenas com custos a rondar 144 milhões de euros, a aquisição de equipamentos na saúde (128 milhões de euros) e outros apoios suportados pela Segurança Social (54 milhões).

De acordo com as Finanças, a "execução até abril já evidencia os efeitos da pandemia na economia e nos serviços públicos na sequência das medidas de mitigação", que contribuíram para uma degradação do saldo de "pelo menos 660 milhões de euros".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.