|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Portugal e Brasil vão produzir aeronave de transporte leve

19 mai, 2020 - 17:51 • Sandra Afonso

O ATL-100 poderá transportar até 19 pessoas e 2,5 toneladas de carga.

A+ / A-

O centro de engenharia de Matosinhos chegou a acordo com a brasileira Desaer para desenvolverem, fabricarem e comercializarem uma aeronave de transporte leve, o ATL-100.

O CEiiA, que conta com mais de 300 engenheiros, projeta produtos e sistemas de última geração por ar, terra e mar.

A Desaer – Desenvolvimento Aeronáutico é uma empresa especializada no desenvolvimento de aeronaves de diversas tipologias. Juntos prometem pôr no ar uma aeronave luso-brasileira. O desenvolvimento deste projecto poderá demorar cerca de três anos, segundo o CEiiA.

Esta aeronave poderá transportar até 19 pessoas e 2,5 toneladas de carga. O objetivo é responder às “necessidades de transporte regional em áreas já adensadas e nas regiões mais remotas, necessitando de pouco apoio de infraestrutura no solo e possibilidade de aterrar em pistas curtas e não pavimentadas", explica a nota do CEiiA.

Todas as fases vão decorrer nos dois países e serão executadas também por profissionais dos dois lados do oceano. Outra característica do projecto é a sustentabilidade, “não só pela aplicação de tecnologias menos poluentes em seus componentes mas, também, pela perspetiva de utilização, no futuro, de novas tecnologias como motores elétricos".

Ainda nesta área, o CEiiA está a participar também no Programa KC-390, o maior avião já desenvolvido pela brasileira Embraer. Está também envolvido no desenvolvimento e produção de um dos ventiladores portugueses, o Atena, já em fase de testes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.