Tempo
|
A+ / A-

​Covid-19

​Confissões religiosas terão contacto na DGS para preparar regresso dos ritos

15 mai, 2020 - 13:21 • Eunice Lourenço , Cristina Nascimento

Autoridades de saúde prepararam um documento geral que deve agora ser adaptado às características de cada confissão.

A+ / A-

Veja também:


As principais confissões religiosas do país terão um ponto de contacto na Direção-Geral da Saúde (DGS) para preparar o regresso das celebrações. O anúncio foi feito esta sexta-feira pela ministra da Justiça e membro do Governo responsável pelos assuntos da liberdade religiosa, depois do encontro com representantes de várias confissões.

“Vamos distribuir às várias confissões um documento de ordem geral que a Direção-Geral da Saúde já tem preparado e será distribuído às várias confissões e depois cada uma delas procurará adaptar os respetivos cultos, as cerimónias e os ritos a esse documento”, disse Francisca Van Dunem aos jornalistas no fim do encontro.

A governante acrescentou ainda que “haverá depois um ponto de contacto da Direção-Geral da Saúde que, no concreto, vai depois estabelecer, de acordo com as diferenças de ritos também as diferentes modalidades de proteção que no caso se imponham”.

A ministra da Justiça esteve reunida com representantes das confissões evangélica, muçulmana, judaica, ismaelita, budista e hindu.

A Conferência Episcopal Portuguesa divulgou na semana passada as suas orientações para o regresso das missas com presença de povo, o que deve acontecer no ultimo fim-de-semana deste mês, quando a Igreja celebra a solenidade de Pentecostes.

Portugal regista esta sexta-feira 1.190 mortes relacionadas com a Covid-19, mais seis do que na quinta-feira, e 28.583 infetados, mais 264, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de quinta-feira, em que se registavam 1.184 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,5%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (28.583), os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que há mais 264 casos do que na quinta-feira (28.319), representando uma subida de 0,9%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+