Tempo
|
A+ / A-

Cibersegurança. Registos de incidentes subiram 84% em dois meses

14 mai, 2020 - 12:30 • Celso Paiva Sol

A maior subida diz respeito ao “phishing”, ou seja, à captura de dados pessoais através de e-mails que chegam às caixas de correio.

A+ / A-

Veja também:


O Centro Nacional de Cibersegurança fala num aumento exponencial de incidentes durante a pandemia da Covid-19.

Só de fevereiro para março foram registados mais 84% de casos, sendo que a maior subida diz respeito ao “phishing”, ou seja, à captura de dados pessoais através de e-mails que chegam às caixas de correio.

Neste caso em concreto, o aumento é de 217%, e as situações mais comuns têm sido contactos a coberto de supostas simulações bancárias, lojas online, e conteúdos digitais em streaming.

Entre os esquemas mais frequentes, o Boletim do Observatório de Cibersegurança destaca ainda as fraudes digitais relacionadas com falsos donativos para a compra de material médico; sites e ofertas falsas, também relacionadas com equipamento de proteção para a Covid-19 ou de ajuda a organizações ligadas à saúde; e até ações de desinformação para atacar pessoas e instituições.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+