Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Governo avisa peregrinos de Fátima. “Forças de segurança tomarão medidas necessárias”

08 mai, 2020 - 19:25 • Redação

Apesar de reconhecer a importância das celebrações de 12 e 13 de maio para a comunidade católica, ministro Eduardo Cabrita sublinha que o atual contexto desaconselha este tipo de iniciativa.

A+ / A-
Veja também:

O ministro da Administração Interna, Eduardo Carita, desaconselha os peregrinos a deslocarem-se ao Santuário de Fátima para as celebrações da próxima semana na atual situação de pandemia de Covid-19.

Apesar de reconhecer a importância das celebrações de 12 e 13 de maio para a comunidade católica, Eduardo Cabrita sublinha que o atual contexto desaconselha este tipo de iniciativa.

“Peregrinações a pé a caminho de Fátima não são adequadas ao momento que vivemos”, disse esta sexta-feira o ministro da Administração Interna.

O governante recorda que “foi publicado um despacho do Governo que, reconhecendo um papel muito especial para a comunidade católica portuguesa da celebração de 13 de maio, que tal decorra como da forma que foi expressa, limitada àqueles que são celebrantes ou que apoiam a realização da celebração”.

Eduardo Cabrita avisa que “as forças de segurança tomarão as medidas necessárias” para impedir a participação de peregrinos oriundos de outras regiões do país.

O ministro da Administração Interna falava esta sexta-feira à tarde na conferência de imprensa de balanço da primeira semana de estado de calamidade.

O Governo estabelece que a celebração do 13 de maio em Fátima não vai contar este ano com a presença física de peregrinos no Santuário, refere o despacho já publicado em Diário da República.

Depois da controvérsia sobre como iriam decorrer as celebrações, com a ministra da Saúde a deixar em aberto a presença de peregrinos no recinto da Cova da Iria e o bispo de Leiria Fátima a reafirmar, um dia depois que, seria vedada a entrada de fiéis, o Governo decidiu emitir um despacho, assinado pelos ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e da Saúde, Marta Temido.

“Entendendo como relevante para a comunidade católica portuguesa a celebração das aparições de Fátima, no dia 13 de maio, e atendendo a que, mediante o cumprimento dos termos fixados no presente despacho, a saúde pública é adequadamente garantida, considera-se justificada e proporcional a realização da referida celebração, a qual, nos termos já oportunamente comunicados pela diocese de Leiria-Fátima, não contará este ano com a presença física de peregrinos no recinto do santuário”, lê-se no documento.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ANTÓNIO
    09 mai, 2020 QUEIJAS 09:59
    REALIZEM AS COMEMORAÇÕES NO SEIXAL E NÃO HÁ PROBLEMAS. SÓ TEM DE PAGAR ALUGUER AO PCP. Pode ser que tenham desconto.
  • 08 mai, 2020 22:33
    " MEDIDAS NECESSÁRIAS ", que medidas? Quer fita métrica ou metro linear?
  • ANTÓNIO
    08 mai, 2020 QUEIJAS 19:51
    Que medidas tomo este Ministro na Manifestação da CGTP? Até facilitou e agora persegue! Que injustiça desajustada para com o mesmos cidadãos.

Destaques V+