|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Pandemia de ​Covid-19

TAP retoma rota Lisboa-Porto a 18 de maio com três voos por semana

05 mai, 2020 - 19:15 • Lusa

Nas ligações à Europa, mantêm-se os dois voos semanais nas ligações da TAP de Lisboa a Londres Heathrow (Reino Unido) e Paris (França), mas continuam sem conexão a partir de Lisboa as cidades de Bruxelas (Bélgica), Genebra (Suíça), Frankfurt (Alemanha) e Amesterdão (Holanda).

A+ / A-

Veja também:


A TAP vai retomar a rota Lisboa-Porto com três voos por semana a partir de 18 de maio e até ao final do mês, segundo informação disponível no site da companhia aérea portuguesa, impactada pela pandemia de covid-19.

Nas rotas domésticas, a mesma informação indica que de Lisboa para a Madeira, de 18 a 31 de maio, a frequência passará dos atuais dois voos por semana para três.

Já as ligações de Lisboa a Ponta Delgada, nos Açores, de 18 a 31 de maio, serão reduzidas dos atuais três voos por semana para dois, ao passo que as ligações à ilha Terceira a partir da capital serão aumentadas do atual voo único por semana para dois.

Nas novidades apresentadas são ainda retomados os voos para São Paulo, no Brasil (aeroporto de Guarulhos), com dois voos semanais a partir de 18 de maio (atualmente são zero), e para o Rio de Janeiro (Galeão), com um voo semanal, também um aumento, dado que atualmente não se realizam voos.

Nas ligações à Europa, mantêm-se os dois voos semanais nas ligações da TAP de Lisboa a Londres Heathrow (Reino Unido) e Paris (França), mas continuam sem conexão a partir de Lisboa as cidades de Bruxelas (Bélgica), Genebra (Suíça), Frankfurt (Alemanha) e Amesterdão (Holanda).

Os voos para a América do Norte estão também sem retoma prevista a partir de 18 de maio, de acordo com informação no 'site'.

Hoje, a Lusa contactou a TAP, que não quis prestar declarações e remeteu para as tabelas disponíveis no seu 'site'.

Na sexta-feira, o Jornal de Notícias avançou que a TAP ia retomar a atividade com 71 rotas a partir do aeroporto de Lisboa e três com partida do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Na segunda-feira, a TAP disse à Lusa que não tinha um plano para retomar a sua atividade, que foi impactada pela pandemia de covid-19, sublinhando que “há várias simulações que acomodam diversas avaliações da situação”.

Em resposta à Lusa, a transportadora portuguesa esclareceu, na altura, que “não tem plano de retoma”, acrescentando que “há várias simulações que acomodam diversas avaliações da situação”, sem avançar mais informação.

Em 22 de abril, a companhia aérea pediu garantias ao Estado para duas possíveis operações de financiamento, por parte do Haitong e do ICBC Spain, para um total de 350 milhões de euros.

Na missiva, a que a Lusa teve acesso, endereçada à Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) e assinada pela Comissão Executiva da transportadora, a TAP faz vários pedidos, tendo em conta a situação resultante da pandemia de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 251 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.