Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00.
A+ / A-
Arquivo
Conversas Cruzadas - Roteiro do novo normal - 19/04/2020

Conversas Cruzadas

Roteiro do novo normal

19 abr, 2020 • José Bastos


Nuno Garoupa, Nuno Botelho e Ana Sofia Carvalho analisam as implicações políticas e sociais da pandemia.

“Estamos a ganhar a segunda fase, mas não queremos morrer na praia”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, ao atribuir ao sacrifício dos cidadãos o que é visto por muitos “como o milagre português”.

Assim terá de se manter, pelo menos até 2 de maio, data prevista para terminar estar terceira fase do estado de emergência que se pretende nesse dia não se registar uma quarta renovação do estado de exceção.

O Presidente da República dirigiu-se ao país, há três dias, sobre o que espera ser a derradeira fase das medidas de emergência aplicadas no âmbito do combate ao Covid-19. Urge preparar a volta à normalidade possível, mas com um aviso claro de Marcelo Rebelo de Sousa: “é preciso resistir precipitações tentadoras que podem deitar a perder o mês de maio”.

Também na sua intervenção no Parlamento, António Costa projetou a preparação de medidas na próxima quinzena para permitir “conviver com a ameaça do vírus durante um ano e meio até surgir uma vacina. A chave fundamental é “tornar abundantes no mercado os meios de proteção individual”, disse o primeiro-ministro, mas sem concretizar uma data em maio da reabertura das creches, aulas do 11º e 12º e atendimento presencial nos serviços públicos.

Como calibrar o guião do regresso ao novo normal? Que uso os atores políticos e outros agentes públicos devem ter de expressões como “milagre” ou “austeridade”?

“Confinamento”, “evicção social”, “cerca sanitária”, devemos alterar estes termos usados na pandemia, porque é preciso manter a distância, mas reforçar os laços?

A análise é Nuno Garoupa, professor da GMU Scalia Law, Universidade de Arlington, Virginia, Estados Unidos, Nuno Botelho, empresário e presidente da AC Porto e Ana Sofia Carvalho, especialista em bioética e docente da Universidade Católica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Rita Almeida
    04 jul, 2020 Olivais 21:23
    Gostaria de saber se posso acompanhar online os comentários do Nuno garoupa / conversas cruzadas e qual é o link online para o fazer. Está disponível em diferido? Obrigada