|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Alterações climáticas

Portugal e outros nove países da UE pedem "pacto verde" para orientar combate à Covid-19

10 abr, 2020 - 02:47 • Redação com Reuters

Alemanha e França, as duas maiores economias do bloco europeu, não se juntaram ao repto. Os dez Estados-membros pedem atenção na resposta à pandemia, para que a UE não fique presa "a uma economia baseada em combustíveis fósseis durante as próximas décadas".

A+ / A-

Veja também:


Portugal, Suécia, Espanha, Itália e outros seis países da União Europeia pediram esta quarta-feira às autoridades comunitárias que adotem um "pacto verde" de recuperação, numa altura em que aumentam os receios de que os impactos económicos da pandemia enfraqueçam as ações contra as alterações climáticas.

Numa carta aberta publicada durante a reunião do Eurogrupo por vídeoconferência, na qual os ministros europeus das Finanças chegaram a um acordo para injetar mais de 500 mil milhões de euros na economia, os dez ministros do Ambiente dizem que qualquer pacote de resgate deve apoiar o Acordo Verde da Comissão Europeia.

O plano ambiental, apresentado pelo executivo de Ursula Von der Leyen em dezembro, define a estragégia da UE para acelerar a transição ecológica para uma economia neutra em emissões de dióxido de carbono até 2050.

"Precisamos de enviar uma forte mensagem política ao mundo e aos nossos cidadãos de que a UE vai dar o exemplo até nestes tempos difíceis e abrir caminho à neutralidade climática e ao cumprimento do Acordo do Clima de Paris", é referido na carta enviada à Comissão Europeia.

A missiva é assinada por Matos Fernandes, o ministro português do Ambiente, e os seus homólogos da Suécia, Espanha, Itália, Holanda, Áustria, Finlândia, Dinamarca, Letónia e Luxemburgo.

Alemanha e França, as duas maiores economias da UE a 27, não constam da lista de signatários.

Em março, o Conselho Europeu admitiu que o pacote de recuperação económica face à pandemia do novo coronavírus deve ser consistente com a "transição verde" definida por Von der Leyen, mas não se comprometeram com medidas específicas. Do pacote de estímulos hoje aprovado, não se conhece ainda nenhuma medida que vá nesse sentido.

Os dez países pedem um aumento de investimento nas energias renováveis, transportes sustentáveis, eficiência energética e outros passos que ajudem a UE a alcançar uma pegada neutra dentro de três décadas.

"O Acordo Verde representa uma nova estratégia de crescimento para a UE, que permite estimular as economias e criar emprego acelerando, ao mesmo tempo, a transição verde de uma forma eficiente a nível económico", acrescentam os signatários.

Na mesma carta, os 10 países pedem aos restantes Estados-membros e ao bloco que fujam de soluções de curto prazo em resposta à pandemia "que arrisquem prender a UE a uma economia baseada em combustíveis fósseis durante as próximas décadas".

Dados da Covid-19 na Europa

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.