|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus. Turquia ultrapassa os 500 mortos

04 abr, 2020 - 23:16 • Lusa

Medidas de confinamento foram reforçadas na sexta-feira.

A+ / A-

Veja também:


A Turquia ultrapassou os 500 mortos provocados pela covid-19, contando quase 24.000 infetados pelo novo coronavírus, informou o ministro da Saúde da Turquia, Fahrettin Koca.

A maioria dos casos foram registados na grande metrópole de Istambul, o centro económico do país euro-asiático.

Nas últimas 24 horas, 76 pessoas morreram devido à doença provocada pelo novo coronavírus, elevando o total de vítimas para 501, segundo os dados fornecidos por Koca.

Em paralelo, o ministro precisou que ainda nas últimas 24 horas foram realizados 19.664 testes, o maior número desde o início deste rastreio.

Um dia após o Presidente Recep Tayyip Erdogan ter decidido o uso obrigatório de máscara de proteção para conter a propagação da covid-19, foram reforçados os controlos nos espaços públicos, em particular nos locais mais frequentados e que incluem os mercados e os ferries de Istambul.

Erdogan ordenou a utilização obrigatória da máscara de proteção nos mercados e estabelecimentos comerciais, e apelou aos cidadãos para manterem uma distância “de três passos” entre si quando saírem de casa.

Ainda na sexta-feira, o chefe de Estado anunciou o confinamento obrigatório para os menores de 20 anos, num novo e drástico reforço das medidas para conter o surto.

O presidente da Câmara de Istambul, Ekrem Imamoglu, eleito pela principal força da oposição, apelou em vão para um confinamento total dos cerca de 15 milhões de habitantes da capital económica da Turquia.

Entre as medidas prévias decretadas pelo Governo turco para combater a pandemia incluem-se o encerramento das escolas, a interrupção das ligações aéreas e a proibição de ajuntamentos.

O país euro-asiático, com mais de 83 milhões de habitantes, registou oficialmente até ao momento quase 24.000 casos da covid-19, a maioria em Istambul.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 60 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de mais de 610 mil infetados e mais de 44 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.362 óbitos em 124.632 casos confirmados até hoje.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.