Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus. Governo declara prioritário apoio à produção de álcool para hospitais

30 mar, 2020 - 23:42 • Lusa

O Ministério da Agricultura espera ainda que os destiladores encaminhem os "stocks", estimados em cerca de 500 mil litros, de forma a aumentar a oferta de álcool para fins hospitalares e farmacêuticos.

A+ / A-

Veja também:


O Ministério da Agricultura declarou esta segunda-feira ser prioritário o pagamento de apoios à produção de álcool para uso hospitalar e farmacêutico, face à covid-19, esperando ainda que os destiladores encaminhem os "stocks" para aumentar a oferta.

“Devido aos efeitos da pandemia covid-19 na saúde pública, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, declarou como prioritários os pagamentos de apoios à produção de álcool para fins hospitalares e farmacêuticos, no âmbito dos pagamentos à desnaturação proveniente dos produtos vinícolas”, indicou, em comunicado, o Governo.

Conforme sublinhou o executivo, estas medida têm em vista dar resposta à “escassez de álcool nos serviços de saúde, sem prejuízo do apoio económico à indústria vitivinícola”.

O Ministério da Agricultura espera ainda que os destiladores encaminhem os "stocks", estimados em cerca de 500 mil litros, de forma a aumentar a oferta de álcool para fins hospitalares e farmacêuticos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 727 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 35 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 142.300 são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 140 mortes, mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%). Dos infetados, 571 estão internados, 164 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de 19 de março e até às 23h59 de 2 de abril. Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+