|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus. Jogos Olímpicos adiados por um ano

24 mar, 2020 - 13:29 • Redação

Decisão tomada após uma reunião, por videoconferência, entre o presidente do Comité Olímpico Internacional e o primeiro-ministro do Japão. Agravamento da situação mundial, devido à pandemia de Covid-19, adia Jogos de Tóquio.

A+ / A-

Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para o verão de 2021. A decisão foi tomada, esta terça-feira, após uma reunião, por videoconferência, entre Tomas Bahc, presidente do Comité Olímpico Internaiconal, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Os efeitos da pandemia de Covid-19 motivam a tomada de uma decisão que já era reclamada por muitos países, incluindo o Comité Olímpico de Portugal.

"A situação, devido à imprevisível e improcedente propagação da pandemia, está a deteriorar-se por todo o mundo. O diretor geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Ghebreyesus, disse, ontem, que a pandemia da Covid-19 está a acelerar. Os números de casos estão a crescer a toda a hora. Com base nestas circunstâncias, o presidente do COI e o primeir-ministro do Jpaão concluíram que os Jogos Olímpicos Tóquio 202 têm ser adiados para lá de 2020, nunca depois do verão de 2021", poder ler-se no comunicado publicado pelo COI.

Foi ainda decidido que os evento continuará a chamar-se Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020 e, como sinal de esperança, a chama olímpica ficará acesa.

A decisão surge depois do COI ter sofrido muita pressão dos comités nacionais. Sem uma decisão clara, os países começaram por tomar medidas autónomos e alguns já haviam declarado boicote aos Jogos. O presidente do Comité Olímpico de Portugal já tinha pedido uma decisão rápida ao COI. José Manuel Constantino previsa "consequências desastrosas", caso não houvesse um decisão célere.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.