|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Utente do Asilo de São José, em Braga, testa positivo para a Covid-19

23 mar, 2020 - 10:37 • João Cunha (entrevista) Sofia Freitas Moreira (texto)

De acordo com a diretora técnica do lar, existem 15 idosos com sintomas de febre, que já se encontram em isolamento dentro da instituição, devido ao coronavírus.

A+ / A-

Veja também:


Está confirmada a infeção por Covid-19 de um utente do Asilo de São José, em Braga. O homem teve de ser hospitalizado, com febre, depois de fazer hemodiálise no hospital local.

De acordo com a irmã Maria Luísa, diretora técnica do asilo, o hospital confirmou que o contágio terá ocorrido dentro das instalações onde o utente realiza as sessões de hemodiálise.

"Ao fim de dez dias de internamento, foi testado para a Covid-19, e deu positivo. Depois, o hospital liga-nos e diz-nos que a possibilidade é de 99,9% de ele ter adquirido o vírus durante o internamento no hospital. Ficamos tranquilos e, neste momento, o senhor ainda continua lá", explica a irmã à Renascença.

No asilo, que alberga cerca de uma centena de idosos, existem 15 utentes com sintomas de febre. A instituição criou uma zona de isolamente para estas pessoas, mas explica que os idosos que não consegue ajudar, são enviados para o hospital.

“Foi nos indicado, pela saúde pública, que pusessemos essas pessoas num local restrito, caso se tratasse realmente de uma situação de contágio deste vírus. Temos uma zona da instituição onde as pessoas estão isoladas e temos funcionários que vão também ficar aqui, para que não haja saídas e entradas, para restringir um pouco mais os portadores da Covid-19, se é que eles, de facto, existem ou não, não sabemos.”

No lar, já estiveram bombeiros e o INEM para dar assistência a estes idosos doentes, que se encontram em isolamento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.