Tempo
|
A+ / A-

Papa apresenta itinerário de Quaresma, para passar do telemóvel à Bíblia e ao encontro dos pobres

26 fev, 2020 - 10:33 • Ecclesia

“A Quaresma é o tempo propício para dar lugar à Palavra de Deus. É o tempo para desligar a televisão e abrir a Bíblia. É tempo para desligar-se do telemóvel e conectar-se ao Evangelho”, disse Francisco, na audiência pública semanal.

A+ / A-
Papa Francisco. "É tempo para renunciar a palavras inúteis"
Papa Francisco. "É tempo para renunciar a palavras inúteis"

O Papa assinalou esta quarta-feira no Vaticano o início do tempo litúrgico da Quaresma, numa audiência pública que decorreu na Praça de São Pedro, convidando os católicos a “desligar” os ecrãs e dedicar tempo à Bíblia e à caridade.

“A Quaresma é o tempo propício para dar lugar à Palavra de Deus. É o tempo para desligar a televisão e abrir a Bíblia. É tempo para desligar-se do telemóvel e conectar-se ao Evangelho”, declarou Francisco.

A audiência geral decorreu ao ar livre, evitando concentrações em espaços fechados, como o auditório Paulo VI, num momento em que a Itália enfrenta uma crise provocada pela propagação do novo coronavírus.

Francisco, que recordou as vítimas desta epidemia, assinalou que o tempo de preparação para a Páscoa, no calendário católico, deve ser marcado pela “oração, jejum e obras de misericórdia”, num clima de recolhimento interior.

“Não é fácil fazer silêncio no coração”, assumiu.

O Papa desafiou os crentes a “renunciar a palavras inúteis, a bisbilhotices”, combatendo um ambiente “poluído” pela violência verbal, “que as redes ampliam”.

“É tempo para falar tu a tu com o Senhor”, apontou, apelando à oração e ao que chamou de “ecologia do coração”.

A intervenção partiu do simbolismo do deserto, na Bíblia, sublinhando que este remete hoje para quem vive na solidão e no abandono.

“Quantos pobres e idosos estão ao nosso lado e vivem no silêncio, sem fazer barulho, marginalizados e descartados”, lamentou o pontífice.

“O caminho no deserto quaresmal é um caminho de caridade em direção aos mais fracos”, acrescentou.

A Quaresma é um tempo de 40 dias que tem início hoje com a celebração de Cinzas, marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.

Logo, a partir das 16h30, o Papa preside à Missa de Quarta Feira de Cinzas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Desabafo Assim
    27 fev, 2020 19:31
    O fascínio da Bíblia é também os segredos que esconde da origem do mundo, os diálogos dos trabalhadores na fabricação do Homem, remates de aparência desconjugada, que parecem sem significado mas que na fé denunciam segredos nunca antes revelados. Lá está também, de forma simples, as guerras encobertas, pelo sono profundo, de um subconsciente aparentemente desconexo. Essa sabedoria, os mistérios que se espelham nos olhares do Homem, nesse universo paralelo que concorre com o aparente, é dada de forma magnânima, gratuita em troca de quase nada (num impulso de imensa generosidade). Tem condições, esse “quase nada”, pedaços de vida sem sinal algum, “fui abandonado, assim veio assim foi, tantos ontens se juntam e eu sem notícias, fazendo lembrar “ ondas do mar de Vigo…” Essa é a prova mais brutal, a fome que se traduz em ansiedade, a míngua da emoção com sentido, a tentação das outras emoções, o desalento da espera, o limite do paciente.

Destaques V+