|
A+ / A-

Diocese de Viseu forma 17 novos animadores dominicais

22 jan, 2020 - 10:28 • Liliana Carona

“É um momento crítico em termos vocacionais”, diz o cónego José Henrique Santos. Há concelhos em Viseu com apenas dois padres e no seminário a diocese tem apenas cinco candidatos a ordenação.

A+ / A-

O cónego José Henrique Santos, natural do Sátão e primo do bispo auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida, divide-se numa longa lista de responsabilidades. Aliás, a multiplicidade de tarefas não é exclusividade sua, como começa por salientar.

“Há padres que têm cinco, seis paróquias e concelhos que estão entregues a dois padres: Aguiar da Beira e Fornos de Algodres (só Fornos tem 11 paróquias) e outras paróquias muito dispersas.

Pároco em Rio de Loba, a segunda maior paróquia da diocese, com dez mil pessoas, e responsável pelo Secretariado da Pastoral Litúrgica da diocese de Viseu, o cónego e arcipreste José Henrique Santos revela que a primeira formação de animadores dominicais aconteceu há dez anos. “Esta é a que tem menos gente, as outras tiveram sempre à volta de 30 pessoas”, conta, exibindo o cartão que vai ser entregue a 17 formandos do curso de animadores dominicais na ausência do presbítero.

“É já o sexto curso a decorrer na diocese de Viseu e está relacionado com o facto de ano para ano haver menos sacerdotes e em consequência, sacerdotes a assumir a responsabilidade de cada vez mais paróquias”, justifica, acrescentando que “as 17 pessoas a frequentar o curso são preparadas para fazer as celebrações das palavras sempre em coordenação com o pároco, permitindo às pessoas celebrar o domingo. Já há paróquias com missa alternada de 15 em 15 dias, um pároco não pode celebrar seis ou sete vezes num fim de semana”, adverte.

O cónego José Henrique Santos sublinha que “estes animadores dominicais na ausência do presbítero possibilitam essa assembleia dominical festiva, que não é eucaristia, mas é o modo de os cristãos se reunirem e celebrarem o domingo”, elogia, referindo que o curso é teórico prático. “Tem dois dias desde as 9h até às 17h. É um curso onde são ministradas matérias de caráter espiritual, litúrgico, teológico, técnico, as formas de estar perante uma assembleia, porque nem sempre é fácil estar diante de 50 pessoas. Tem alguma aprendizagem prática na capela do Centro Pastoral, (como se colocar, quais os objetos que utilizam no decorrer da celebração)”, explica.

Momento crítico de vocações

Sacerdote há 33 anos, o atual responsável pelo Secretariado da Pastoral Litúrgica da diocese de Viseu, de 57 anos, observa vários fatores que podem justificar a crise de vocações, sentida não só na diocese de Viseu. “Deve-se a muitos fatores, há muito menos crianças e jovens, mas a grande questão é uma certa descristianização da sociedade. Não vale a pena negar as evidências, a questão do celibato é uma questão. Neste momento há duas correntes na Igreja, uma que acha que não é questão e outra que quer encarar o assunto de frente como é o caso do Papa Francisco e possibilitar a ordenação de pessoas casadas, mas não sei se é um motivo que interfere muito, porque noutras igrejas cristãs, não católicas, os padres são casados e também há problemas vocacionais, agora isto não significa que a questão do

celibato não seja um motivo, não vale a pena esconder o assunto, é também um motivo”, garante.

Facto é, diz ainda o diretor do Secretariado da Pastoral Litúrgica de Viseu que “Viseu não vai ordenar nenhum sacerdote este ano. Temos cinco seminaristas em Teologia no Seminário Interdiocesano em Braga e as perspetivas não são muito animadoras. É um momento crítico em termos vocacionais”, considera.

Para que o domingo “não passe a ser um dia qualquer sem assembleia reunida”, 17 novos animadores dominicais passam a estar certificados para o efeito. “Não há classificação, porque estas pessoas chegam aqui encaminhadas e referenciadas pelos párocos e no final o cartão é assinado pelo senhor bispo D. António Luciano, que credencia e certifica a pessoa”, conclui o cónego José Henrique Santos.

O curso que começou no dia 11 de janeiro, está a decorrer no Centro Pastoral de Viseu e termina este sábado, dia 25.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.