|
A+ / A-

China. Cidade onde começou o surto de coronavírus vai ficar em isolamento

22 jan, 2020 - 20:02 • Redação com Lusa

Ninguém deve sair de Wuhan, apenas em circunstâncias especiais, apelam as autoridades chinesas. Coronavírus já provocou 17 mortos.

A+ / A-

As autoridades chinesas vão isolar a cidade de Wuhan, onde surgiu pela primeira vez o novo coronavírus, para tentar conter o surto que já provocou 17 mortos e 444 casos.

A partir desta sexta-feira, os habitantes não devem sair da cidade, a menos que seja em circunstâncias especiais, avança a imprensa local citada pela agência Reuters.

Os transportes públicos vão deixar de funcionar a partir das 10h00 da manhã de sexta-feira. Autocarros, metropolitano, barcos serão suspensos.

O aeroporto de Wuhan e as estações de comboios vão encerrar para os passageiros que pretendam sair da cidade.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reuniu uma comissão de peritos, mas adiou para quinta-feira uma decisão sobre a possível declaração de emergência internacional devido ao coronavírus.

O que é o coronavírus e como se transmite?
O que é o coronavírus e como se transmite?

O número de vítimas mortais de um novo tipo de pneumonia na China subiu esta quarta-feira para 17, com a morte de mais oito pacientes, enquanto o número total de infetados atingiu os 444, revelaram as autoridades chinesas.

Os números foram avançados pelas autoridades de Wuhan, cidade do centro da China de onde o surto é originário. A Comissão Nacional de Saúde do país asiático alertou esta quarta-feira também que o novo tipo de coronavírus “pode sofrer mutações e espalhar-se mais facilmente”.

O vírus foi inicialmente detetado, no mês passado, em Wuhan, que é também um importante centro de transporte doméstico e internacional.

Fora da China, foram confirmados casos do novo coronavírus entre viajantes chineses na Coreia do Sul, Japão, Tailândia, Taiwan e Estados Unidos, todos também oriundos de Wuhan.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.