|
A+ / A-

Trump quer desviar mais 7,2 mil milhões do Pentágono para muro com o México

14 jan, 2020 - 10:37 • Lusa

Estes fundos podem permitir completar cerca de 1.400 quilómetros de muro ao longo da fronteira que separa os Estados Unidos e o México.

A+ / A-

O Presidente norte-americano planeia desviar mais 7,2 mil milhões de dólares do orçamento do Pentágono para a construção do muro com o México, noticiou o jornal “Washington Post”.

Estes fundos permitiriam ao Executivo completar cerca de 1.400 quilómetros de muro ao longo da fronteira que separa os Estados Unidos e o México, indicou o jornal, que teve acesso a documentos internos do Departamento de Defesa.

Donald Trump já usou fundos do Pentágono destinados a infraestruturas e ao combate ao tráfico de drogas para construir o muro, uma das promessas que o levou ao poder em 2016 e na qual tem insistido para as eleições presidenciais deste ano.

Em dezembro, o Congresso dos EUA aprovou um pacote orçamental com verbas de 1,375 mil milhões de dólares (1,233 mil milhões de euros) para a construção do muro com o México.

Essa verba para o muro é a mesma que o Congresso aprovou em 2018 e que levou Trump a não assinar, impondo ao país uma longa paralisação administrativa, tendo depois declarado uma emergência nacional para desviar fundos de outras áreas.

Com a emergência nacional, o governo reatribuiu ao muro cerca de 6,6 mil milhões (5,8 mil milhões de euros) do Pentágono e do Departamento do Tesouro, para a construção de 376 quilómetros de vedação.

Nos Estados Unidos é o Congresso que decide o orçamento e, atualmente, esse ramo do Estado está dividido: os republicanos dominam o Senado, enquanto a oposição democrata tem maioria na Câmara dos Representantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.