Tempo
|
A+ / A-

Ex-capelão de Isabel II vai tornar-se católico

18 dez, 2019 - 12:59

O bispo Gavin Ashenden já tinha rompido com a Igreja Anglicana e vai ser recebido na Igreja Católica no quarto domingo do Advento.

A+ / A-

O ex-capelão de Isabel II vai ser recebido na Igreja Católica no próximo domingo, dia 22 de dezembro.

Gavin Ashenden foi ordenado sacerdote na Igreja Anglicana em 1980 e nomeado capelão da Rainha Isabel II em 2008.

Dentro da Igreja Anglicana Ashenden nunca escondeu as suas tendências conservadoras e criticou a deriva progressista da Igreja oficial de Inglaterra.

Em 2017 demitiu-se enquanto capelão de Isabel II depois de uma celebração religiosa em que se leu uma passagem do Alcorão. Afirmou nessa altura que a sua posição impedia-o de falar com franqueza sobre assuntos de importância para a Igreja.

Pouco depois abandonou formalmente a Igreja Anglicana, ingressando numa igreja nova, formada por anglicanos conservadores nos Estados Unidos e sendo nomeado bispo missionário para o Reino Unido da Igreja Episcopal Cristã.

Agora o bispo decidiu entrar em comunhão com a Igreja Católica e é expectável que passe a exercer o seu ministério no Ordinariato Pessoal de Nossa Senhora de Walsingham, formado há 10 anos por ordem de Bento XVI para acolher anglicanos que queriam entrar em comunhão com Roma mantendo, todavia, alguns aspetos do seu património espiritual e litúrgico.

Comentando a sua decisão, o clérigo disse que houve vários fatores que o convenceram de que a Igreja Católica era a verdadeira Igreja de Cristo, incluindo o fenómeno das aparições marianas e dos milagres eucarísticos.

“Acabei por compreender (demasiado tempo depois de Newman e de Chesterton o terem explicado) que só a Igreja Católica, com o peso do magistério, tem a integridade eclesial, a autoridade teológica e o poder espiritual para defender a Fé, renovar a sociedade e salvar almas na plenitude da fé”, afirmou, num artigo publicado pela revista britânica “Catholic Herald”.

Ao entrar em comunhão com Roma Gavin Ashenden deixará de ser reconhecido como bispo, mas poderá exercer o sacerdócio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+