RR
|
A+ / A-

Boris Johnson não perde tempo. Acordo do Brexit é para aprovar até ao Natal

15 dez, 2019 - 23:05 • Reuters

Primeiro-ministro recebe esta segunda-feira os novos deputados conservadores e quer iniciar um novo ciclo político. O objetivo é “devolver a confiança dos eleitores ao concretizar o Brexit” e reter os votos trabalhistas que se mudaram para a sua trincheira.

A+ / A-

Boris Johnson recebe esta segunda-feira, no Parlamento do Reino Unido, 109 novos deputados conservadores, com a garantia de honrar a promessa eleitoral de concretizar o Brexit o quanto antes e de aumentar o financiamento do Serviço Nacional de Saúde (NHS).

Após a estrondosa vitória nas eleições de quinta-feira, o primeiro-ministro vai procurar acelerar a aprovação no Parlamento do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) e começar a injetar dinheiro na saúde, educação e segurança. Será um “Governo do povo”, que irá “devolver a confiança dos eleitores ao concretizar o Brexit”.

“Esta eleição e a nova geração de deputados que resultaram do facto de cidades tradicionalmente trabalhistas se terem tornado conservadoras vai ajudar a mudar as nossas políticas para melhor”, disse fonte do gabinete de Boris Johnson à Reuters.

É esperado que o acordo do Brexit seja levado à Câmara dos Comuns antes do Natal, permitindo assim ao Reino Unido sair do bloco europeu a 31 de janeiro de 2020, têm confirmado vários ministros de Johnson. De seguida, a prioridade será chegar a um acordo comercial entre as duas partes até ao final do ano.

No discurso que a Rainha irá efetuar esta quinta-feira, com o anúncio do programa do Governo, serão prometidas mais verbas para o NHS – o plano de reforço deverá ficar inscrito em lei.

Londres. Vitória de Boris Johnson causa protestos violentos nas ruas
Londres. Vitória de Boris Johnson causa protestos violentos nas ruas

Após mais de três anos de discussão sobre o Brexit, Johnson quer rapidamente unir um país dividido por divergências sobre como, quando e se o Reino Unido deve deixar a UE.

O Brexit fez desmoronar fidelidades de décadas aos partidos, com Johnson a prometer concretizá-lo o mais rapidamente possível, enquanto o rival Jeremy Corbyn propunha um segundo referendo sobre o tema. O Partido Trabalhista acabou por sofrer a derrota mais pesada desde 1935, com muitos apoiantes que queriam a saída da UE a dar o seu voto aos conservadores.

Johnson admite que muitos votantes tradicionais nos trabalhistas apenas “emprestaram” o voto aos conservadores, mas o objetivo é agora conquistá-los para o seu lado: “Concretizando o Brexit, este Governo conservador vai ajudar o país a seguir em frente. O nosso trabalho é servir as pessoas deste país e o Governo do povo vai concretizar as prioridades das pessoas”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.