|
A+ / A-

Caso Alcochete. Raúl José confirma que Bruno de Carvalho pediu para que treino se realizasse à tarde

04 dez, 2019 - 10:55 • Redação com João Fonseca

Antigo treinador-adjunto de Jorge Jesus confirma ainda que Bruno de Carvalho terá anunciado que iria demitir a equipa técnica na véspera do dia do ataque.

A+ / A-

Raúl José, treinador-adjunto do Sporting na altura do ataque em Alcochete, confirmou, esta quarta-feira, em declarações no Tribunal de Monsanto, que Bruno de Carvalho sugeriu que o treino do dia do ataque se realizasse de tarde, quando estava originalmente marcado para a parte da manhã.

O atual diretor de scouting do clube leonino refere que no dia anterior ao ataque houve uma reunião entre direção e equipa técnica, em que o presidente Bruno de Carvalho teria anunciado que iria despedir a equipa liderada por Jorge Jesus.

O antigo presidente terá mesmo pedido para que o treino fosse de tarde, alegando que o departamento jurídico precisava de tempo para acertar a rescisão.

Jorge Jesus pediu a Raúl José que fosse mais cedo para Alcochete, com receio que fosse já barrada a sua entrada nas instalações do clube. Esse cenário não se verificou e a equipa técnica prosseguiu de forma normal para a realização do treino, antes de se suceder o ataque.

Miguel Quaresma e Nélson Pereira, também antigos adjuntos de Jorge Jesus, serão ouvidos ainda hoje no tribunal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.