|
A+ / A-

Paróquia de Padrão da Légua cria novo “medicamento” para a salvação

03 dez, 2019 - 15:19 • Isabel Pacheco

Vendido em caixas de 60 saquetas, cada uma tem um tweet do Papa Francisco, para “ajudar a pensar e refletir”. Responsável pela iniciativa diz que não há perigo de sobredosagem, e que os efeitos secundários são todos positivos.

A+ / A-

“Neste Natal seja diferente, ofereça Prosalvic”. O desafio é lançado pela paróquia de Padrão da Légua, em Leça do Balio, que criou um novo “medicamento” para “pequenos momentos de reflexão em família”.

O padre Joaquim Mário, responsável pela paróquia, explica à Renascença que apesar de ter nome e embalagem de fármaco, este não precisa de receita médica, é para todas as idades e não são conhecidas contraindicações, nem efeitos secundários. “Pode tomar, automedicar-se, e se falhar um dia não há problema, pode recomeçar a toma, sem qual quer tipo problema”, ressalva o pároco sobre esta iniciativa bem-humorada, com que esperam mobilizar os fiéis.

O “segredo está no Espírito Santo”, avança aquele responsável sobre o novo “medicamento”, que se apresenta em embalagens de 60 saquetas. “Cada cartãozinho tem um tweet do Papa Francisco, para ajudar a pensar e a refletir”.

A nova proposta de reflexão lançada por esta paróquia da diocese do Porto surge depois do sucesso, em 2014, de uma outra embalagem conhecida como “Deus é bom”. “Realmente foi um boom! Na altura fizemos quatro mil caixas, mas passado pouco tempo já não tínhamos nada e tivemos de mandar fazer mais três mil”, conta o padre Joaquim, lembrando que receberam pedidos de todo o lado. “Até para o estrangeiro chegaram a ir caixas”.

À semelhança do “Deus é bom”, o novo medicamento não está à venda nas farmácias, e aconselha-se a leitura atenta do folheto informativo. “Não tome ‘Prosalvic’ se tenta evitar aproximar-se de um Deus que é amor”, é um dos alertas da “bula”.

O “Prosalvic” é de “venda livre e barata. Uma caixa destas custa apenas 1€, portanto é um valor simbólico e que poderá fazer muito bem”, acrescenta o pároco.

Este “medicamento”, que pode ser um presente de Natal diferente, pode ser adquirido na paróquia do Padrão da Légua, em Leça do Balio, ou encomendado por email. “Já choveram muitos pedidos, mas ainda temos embalagens suficientes” avança o padre Joaquim Mário.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Elisabete Rosa
    12 dez, 2019 Setúbal 14:36
    Boa tarde gostaria de saber se ainda posso fazer encomendas? somos uma instituição e gostaríamos de oferecer aos nossos colaboradores