|
A+ / A-

Água. Bacias do Ave e do Mondego são as que têm mais água

02 dez, 2019 - 14:45 • Lusa

Em novembro, havia dez bacias com valores acima dos 80% do volume total. Todas nas regiões Centro/Norte.

A+ / A-

No final de novembro, duas bacias hidrográficas do país destacavam-se pelo grande volume de água armazenada. No Ave e no Mondego, havia uma disponibilidade hídrica de 86,2% e 76,3%, respetivamente.

Pelo contrário, as bacias do Barlavento algarvio e do Sado eram as que tinham menos água armazenada, com disponibilidades de 29,3% e 25,1%, respetivamente.

Os dados são do Serviço Nacional de informação de recursos hídricos (SNIRH), segundo o qual as bacias do Tejo, Sado, Guadiana, Mira, Ribeiras do Algarve e Ribeiras do Oeste eram as únicas com valores médios de armazenamento inferiores à média (1990/91 a 2018/19).

Do total de 59 albufeiras monitorizadas, dez tinham disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 25 apresentavam valores inferiores a 40%.

No final de outubro, das 59 albufeiras monitorizadas, três apresentavam disponibilidades superiores a 80% do volume total e 30 inferiores a 40%.

No último dia do mês de novembro e comparativamente ao último do mês anterior verificou-se um aumento do volume armazenado em oito bacias hidrográficas e uma descida em quatro.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.