A+ / A-

Livre assume "dificuldades de comunicação", mas mantém confiança política em Joacine

24 nov, 2019 - 23:05 • Lusa

"O partido continua unido e focado em torno do seu programa político e eleitoral", lê-se num comunicado do Livre visa "pôr uma pedra" sobre a polémica dos últimos dias.

A+ / A-

O partido Livre, reunido este domingo em Assembleia, assume, em comunicado, a existência de "dificuldades de comunicação" internas, mas procura "encerrar" a polémica dos últimos dias, ao declarar que o partido deixa a garantia de que está "a trabalhar em conjunto para as resolver".

, acrescenta-se no texto, que abre com a informação de que na reunião deste domingo "foi aprovado um voto de agradecimento a todos os candidatos e candidatas, membros, apoiantes, independentes e amigos do LIVRE, de Joacine Katar Moreira e de todos os candidatos que se envolveram na campanha, incluindo à Direção de Campanha e ao Grupo de Contacto".

"Esse reconhecimento foi, este domingo, reiterado, sublinhando o grande empenho, entusiasmo e criatividade artística que deram força à campanha e à eleição da deputada Joacine Katar Moreira."

Na reunião, que aprovou, por unanimidade, o pedido de adesão formal para que o LIVRE se junte ao Partido Verde Europeu, é reiterada a posição do partido, "estabelecida ao longo dos seis anos de existência do partido, na defesa dos Direitos Humanos e subscrevendo os princípios do Direito Internacional contra os colonatos ilegais na Palestina".

Este foi o ponto de origem da polémica, depois de Joacine Katar Moreira se ter abstido numa votação no parlamento em que o PCP condenava a "nova agressão israelita a Gaza e da declaração da Administração Trump sobre os colonatos israelitas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    24 nov, 2019 Lisboa 23:23
    É que se lhe retirassem a confiança política, ela ainda ficava como independente e aí não só não a podiam substituir, como ainda estavam mais lixados do que já estão ...

Destaques V+