|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Fernando Medina-João Taborda da Gama
O presidente da Câmara de Lisboa e um professor universitário (especialista em direito fiscal) a viver na capital olham para os principais temas da atualidade. Às terças e sextas, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Dia Mundial da Televisão e manifestação de polícias - 21/11/2019
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Dia Mundial da Televisão e manifestação de polícias - 21/11/2019

Taborda da Gama

"O elefante na sala é a adesão de polícias ao partido Chega"

21 nov, 2019


João Taborda da Gama e Fernando Medina comentam os riscos da manifestação das forças de segurança, nesta quinta-feira, e falam sobre o Dia Mundial da Televisão.

No dia em que as forças de segurança saem à rua para se manifestar, prometendo o maior protesto de sempre em defesa de melhores vencimentos e condições de trabalho, Fernando Medina e João Taborda da Gama alertam para o papel de movimentos ligados à extrema-direita.

Há uma “grande adesão ao partido Chega e a movimentos mais à direita de camadas jovens das forças de segurança. Isso é o elefante na sala da discussão do descontentamento das forças de segurança em Portugal e é isso que tem de ser visto e resolvido, para que não haja infiltração e para que não tenhamos forças de segurança que se manifestam claramente a favor de partidos mais extremistas”, avisa Taborda da Gama.

Na opinião deste comentador, o que acontecer na altura em que André Ventura se deslocar para junto dos manifestantes será “um bom barómetro” para poder avaliar esta questão.

Fernando Medina fala em “movimentos inorgânicos – neste caso, o movimento Zero, muito ligado à extrema-direita e que está a ser, dentro das forças de polícia, um elemento de pressão sobre os elementos sindicalizados”.

No entender do presidente da Câmara de Lisboa, “o papel dos sindicatos e da negociação com o Governo vão ser muito importantes em determinar se estes grupos vão crescendo ou se esvaziam”.

Nesta quinta-feira, Dia Mundial da Televisão, os dois comentadores falaram ainda da importância desta “caixinha mágica” na sociedade atual.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Silveira
    21 nov, 2019 18:58
    Lembrem-se que quando foram as eleições não prometam mundos e fundos e depois vêm que não podem cumprir. Não serviu de lição as promessas aos professores e depois viu-se a barraca que foi.