|
A+ / A-

Presidente do Santos confirma que Gustavo Henrique escolheu o FC Porto

19 nov, 2019 - 10:51 • Redação

Central brasileiro, de 26 anos, termina contrato a 31 de janeiro de 2020. Para ser integrado no Porto já em janeiro, terá de haver negócio. O Santos pede dois milhões de euros.

A+ / A-

O Santos dá Gustavo Henrique como perdido para o FC Porto, conforme declarações do presidente, José Carlos Peres, ao jornal "A Bola".

"Sabíamos que estavam a decorrer negociações entre o Gustavo e o Sporting, no entanto, ele escolheu jogar no FC Porto. Eles estão a conversar e ainda não sei se o acordo está fechado ou não. Vou tentar perceber isso quando voltar a falar com o Gustavo", afirmou José Carlos Peres, com críticas à forma como Gustavo Henrique vai deixar o Peixe: "É com muita mágoa que o vemos partir da forma que o vai fazer."

Gustavo Henrique, central brasileiro de 26 anos, termina contrato com o Santos a 31 de janeiro de 2020 e já fez saber que não irá renovar:

"Ele só está interessado em ir para a Europa. Disse-nos que, se ficasse no Brasil, com certeza permaneceria no Santos, não obstante ter recebido propostas de outros clubes brasileiros. O problema é que ele está unicamente interessado em jogar num campeonato europeu."

Gustavo Henrique termina contrato com o Santos a 31 de janeiro de 2020, pelo que a inclusão no plantel do FC Porto em janeiro é impossível, a não ser que haja negócio entre os clubes, para uma saída precoce.

"Ele tem mais dois meses de contrato connosco, mas estamos dispostos a deixá-lo sair no final deste ano [2019] por dois milhões de euros. Não será, seguramente, por causa do Santos que ele não irá para o FC Porto", garantiu o presidente do Santos, José Carlos Peres, ao jornal "A Bola".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.