Tempo
|
A+ / A-

Vaticano deixa de ter “Arquivo Secreto”. Francisco não quer mal-entendidos

28 out, 2019 - 12:57 • Aura Miguel

O nome de um dos arquivos mais importantes do mundo há 400 anos, ao serviço da Santa Sé, passa a ser “Arquivo Apostólico”.

A+ / A-

O Papa Francisco publicou, nesta segunda-feira, uma Carta Apostólica que altera o nome oficial do Arquivo da Santa Sé, instituição dirigida pelo cardeal D. José Tolentino Mendonça.

A partir de agora, a secular instituição do sec. XVII conhecida como Arquivo Secreto do Vaticano, “nada mudando na sua identidade, na sua estrutura e na sua missão”, passa a chamar-se “Arquivo Apostólico do Vaticano”.

Com as progressivas mudanças nas línguas modernas, nas culturas e “sensibilidades sociais de diferentes nações”, o Papa considera que “o termo Secretum, vinculado ao Arquivo do Vaticano, começou a ser mal compreendido”.

Assim, para evitar preconceitos ou interpretações ambíguas ou negativas, Francisco tira-lhe esta designação e a instituição dirigida pelo cardeal português passa a chamar-se “Arquivo Apostólico do Vaticano”, seguindo a mesma linha utilizada na Biblioteca.

Segundo explica o documento hoje divulgado, esta mudança foi pedida por bispos e colaboradores próximos, tendo sido validada pelos “superiores do mesmo Arquivo”.

O agora Arquivo Apostólico do Vaticano é um dos arquivos mais importantes do mundo e está há 400 anos ao serviço da Santa Sé.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+