|
A+ / A-

Ensino Superior

Três mestrados portugueses em Gestão entre os 100 melhores do mundo

28 out, 2019 - 08:40 • Redação

A Nova School of Business & Economics (SBE), Católica-Lisbon e ISCTE Business School voltam a fazer parte do ranking do "Financial Times".

A+ / A-

O ranking do "Financial Times", que seleciona os melhores mestrados em gestão a nível mundial, volta a incluir três escolas portuguesas. Tal como aconteceu em 2018, a Nova School of Business & Economics (SBE), Católica-Lisbon e ISCTE Business School integrar a lista da publicação britânica.

A Nova SBE tem dois mestrados listados no ranking. O “Mestrado Internacional em Gestão” é o que mais sobe, saltando da 30.ª posição de 2018 para a 22.ª. Mais acima na tabela, embora com uma subida menos acentuada, encontra-se o “Mestrado Internacional em Gestão da Aliança CEMS”, que ascende do nono para o oitavo lugar.

A Católica, que partilhava o 30.º lugar com a Nova SBE, desceu para a 37.ª posição e a ISCTE Business School também baixou do 77.º para o 93.º lugar.

A lista de 2019 inclui diversos critérios como a empregabilidade, a progressão na carreira, o nível salarial dos antigos alunos e o equilíbrio de género.

A publicação britânica volta a atribuir o primeiro lugar à Universidade de St. Gallen, na Suíça. A HEC Paris e a London Business School ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Joaquim Cruz Pinto
    28 out, 2019 Ílhavo 16:03
    Perguntava eu: "Quando é que a excelência da nossa Gestão chega às empresas portuguesas?". Resposta: Talvez quando todo e qualquer empresário e seus gestores que quiserem arrancar com uma empresa, ou manter um "negócio" existente, tiverem que provar que estão capacitados para tanto, por comprovadamente deterem formações minimamente adequadas, e não simplesmente capital financeiro e/ou pseudo-currículo empresarial. [E quantos desses empresários seriam admitidos numa das referidas excelentes escolas de gestão que temos, antes de completarem vários ciclos da formação mais "basicazinha" que podemos imaginar (que me dispenso de especificar)?]
  • José Cruz Pinto
    28 out, 2019 Ílhavo 10:46
    É uma óptima notícia, mas de uma extrema ironia. Temos algumas das melhores escolas de Gestão do mundo, mas muitos dos piores gestores do mundo e arredores - ou será que são afinal os assalariados que não prestam e os gestores das nossas empresas (de excelente desempenho, não é assim?) todos uns reconhecidos génios?! Os gestores que formamos destinam-se todos à emigração, sem os próprios ou outros beneficiários pagarem integralmente a formação que lhes é dada? Quando é que a excelência da nossa Gestão chega às empresas portuguesas?