|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

"Facebook News"

O algoritmo do Facebook vai dizer-lhe as notícias que quer ler

25 out, 2019 - 15:32 • Redação com Lusa

Por agora, o serviço noticioso da empresa de Mark Zuckerberg estará disponível apenas no mercado norte-americano. Segundo Zuckerberg, a intenção do "Facebook News" é promover o "jornalismo de qualidade".

A+ / A-

A rede social Facebook anunciou esta sexta-feira o lançamento de um serviço de notícias, o "Facebook News", para promover o jornalismo e combater a sua reputação de desinformação.

O "Facebook News", promovido em parceria com vários meios de comunicação, vai ser um "feed" de notícias alimentado por jornalistas, com a ajuda de algoritmos. Numa fase inicial, o serviço de notícias é destinado ao público norte-americano.

"Agora estamos a começar a testar o 'Facebook News', um espaço de notícias no Facebook, para um subgrupo de pessoas nos Estados Unidos", afirmou o Facebook em comunicado, citado pela agência France-Presse.

O 'Facebook News' dará ao público "mais controlo sobre os artigos que vê" e a oportunidade de explorar "uma gama maior de interesses", diretamente por meio da aplicação do Facebook, afirma o grupo.

Esta secção de notícias será separada dos "feeds" usuais e incluirá artigos de organizações de notícias parceiras da iniciativa. Mais de 200 meios de comunicação serão parceiros, incluindo o Washington Post, o Wall Street Journal, a Elle nos Estados Unidos, a People, a ABC, a CBS News ou a Fox News.

Esta iniciativa está alinhada com o desejo do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, de promover o "jornalismo de qualidade", como declarou na quarta-feira diante do Congresso norte-americano.

"Conversámos com as organizações de notícias sobre o que gostariam de ver num ‘feed’ de notícias, como as suas histórias deveriam ser apresentadas e que pesquisas fornecer", disseram a vice-presidente do Facebook para parcerias com a imprensa, Campbell Brown, e a gestora de projetos Mona Sarantakos, em comunicado.

O Facebook esclareceu ainda que montou uma equipa de jornalistas com "independência editorial" que vai selecionar artigos, com base em diretrizes fáceis de usar e numa "personalização" algorítmica para a seleção dessas notícias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.