|
A+ / A-

Sporting

Assinaturas para demitir Varandas. "Direção é incompetente"

22 out, 2019 - 12:45 • Rui Viegas

António Delgado é o rosto do movimento que pretende levar a votos a decisão sobre a continuidade do atual presidente numa assembleia de sócios. "Dar Futuro ao Sporting" diz-se, ainda, independente e afasta-se de antigos e futuros candidatos.

A+ / A-

O movimento "Dar Futuro ao Sporting" tem o objetivo de destituir Frederico Varandas e seus pares, e está a reunir assinaturas para convocar uma assembleia geral extraordinária para o efeito.

Em declarações a Bola Branca, António Delgado, um dos líderes do movimento, rejeita qualquer colagem a antigos ou eventuais futuros candidatos à presidência. A ideia é mudar os atuais orgãos sociais, com Varandas à cabeça, uma vez que, consideram, esta direcção "é incompetente" e já não cumpre os propósitos para que foi eleita.

"Não acreditamos que o Sporting tenha futuro nas mãos de quem o governa. A gestão desta direção já não se enquadra com aquele que foi o seu programa eleitoral. Queremos, assim, tirar esta direção que já provou ser incompetente. Queremos uma assembleia geral de destituição. Não temos qualquer ligação com qualquer candidato ou futuro candidato. Somos um grupo de sócios jovens, mas se quiserem aproveitar as nossas ideias não nos importamos. Mas sem qualquer colagem a uma eventual candidatura no futuro", refere este sócio, de 27 anos, que diz acreditar que a maioria dos associados já não apoia Frederico Varandas.

"Estamos a ver até que ponto isto pode chegar. Até agora tem sido um sucesso, não esperava tanto impacto, e estamos a ponderar uma ação de recolha de assinaturas, o que provavelmente coincidirá com os jogos do Sporting. Quer em Lisboa, quer a norte. A seguir, entregaremos as assinaturas à Mesa da Assembleia Geral para que seja convocada a assembleia. Veremos qual a recetividade deles. Acredito que a maioria dos sócios está contra esta direção, dado que a mesma tem tido mais votos mas menos votantes. Há imensa gente contra e que vai dar apoio ao movimento", confia António Delgado.

"Ditadura" em Alvalade

Após os últimos incidentes junto do Pavilhão João Rocha, direção e claques oficiais do clube encontram-se desavindas, tendo sido retirados os apoios e benefícios a "Juventude Leonina" e "Diretivo Ultras XXI".

Para o "rosto visível" do "Dar Futuro ao Sporting" trata-se de uma "atitude ditatorial" por parte dos dirigentes leoninos.

"Sou sempre um apologista de que as claques fazem imensa falta, engrandecem Alvalade, e esta é uma decisão absolutamente ditatorial em que ninguém pode criticar os atuais órgãos sociais. Para mim, isso é inaceitável", termina António Delgado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.