|
A+ / A-

António Fidalgo

"Jordão era um jogador incrível que não gostava de futebol"

18 out, 2019 - 12:45 • Pedro Azevedo

António Fidalgo partilhou balneário com Rui Jordão no Benfica e no Sporting. O antigo avançado faleceu, esta sexta-feira, aos 67 anos.

A+ / A-

António Fidalgo, antigo guarda-redes e comentador da Renascença, recorda Rui Jordão, ex-avançado de Sporting e Benfica que faleceu esta sexta-feira, aos 67 anos, como um "jogador incrível" que "não via jogos na televisão"

"O Jordão era um jogador incrível que não gostava de futebol. Em estágio, íamos ver os jogos na televisão e ele ia para o quarto ler. Não via os jogos. Gostava de praticar a modalidade, mas do futebol em si não apreciava", começa por recordar, a Bola Branca.

O guardião partilhou balneário com o avançado no Benfica e também no Sporting, clube onde Jordão deixou a sua maior marca: "Tinha uma capacidade de explosão, era muito inteligente, muito dotado tecnicamente. É dos melhores jogadores que tive o prazer de partilhar balneário."

Fidalgo e Jordão integraram o plantel principal do Benfica na mesma época, em 1970/71. O ex-guarda-redes recorda a amizade com a "Gazela de Benguela".

"Cheguei no mesmo dia que ele. Tínhamos os dois 17 anos, ele vinha de Benguela e eu de Espinho. Chegamos no mesmo dia, com muita convivência. Fomos os dois jogadores dos juniores que subiram aos séniores. Voltamos a encontrar-nos no Sporting e ficou uma amizade para a vida. É um choque tremendo. Sabia que tinha um problema de saúde. Estava em contacto com o Manuel Fernandes, que me tinha dito que parecia melhor, nos últimos quatro dias", diz.

A última memória vívida de António Fidalgo de Jordão como jogador é de uma altura em que os dois já não partilhavam balneário: "Eu estava no Salgueiros e ele no Sporting. Marcou um penálti e eu defendi, é uma memória que ficou. Fez tantos golos marcantes, contra o Feyenoord, por exemplo. Tantos golos. Teve uma carreira ímpar e como ser humano era incrível."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.