|
A+ / A-

Setúbal

Bebé sem rosto. Clínica que não detetou malformações está encerrada

18 out, 2019 - 14:31 • Marta Grosso

Medida foi tomada após o nascimento de um bebé sem nariz, sem olhos e sem parte do crânio, cuja mãe foi acompanhada por um médico desta clínica privada.

A+ / A-

Veja também:


A clínica onde foram realizadas as ecografias ao bebé que, no passado dia 7 de outubro, nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio, deixou de realizar exames.

“A única parte que está a funcionar é a receção”, afirmou à Renascença uma funcionária. Significa isto que na EcoSado agora "só se atende o telefone".

Foi nesta clínica privada de Setúbal que a mãe do “bebé sem rosto”, chamado Rodrigo, fez três ecografias com o médico Artur Carvalho. Numa outra, feita noutro local, os pais terão sido avisados para a possibilidade de haver malformações.

Mas, confrontado, Artur Carvalho terá garantido que estava tudo bem, segundo a madrinha da criança, citada pelo “Correio da Manhã”.

O caso foi noticiado pelo jornal na quinta-feira e já motivou a abertura de um inquérito ao parto no Centro Hospitalar de Setúbal, outro pelo Ministério Público e um pedido de esclarecimento da parte do Ministério da Saúde à Ordem dos Médicos, dado que o médico em causa tem quatro processos em instrução no Conselho Disciplinar do Sul da Ordem.

O bebé nasceu no Hospital de São Bernardo e está a ser acompanhado, juntamente com os pais, no Serviço de Pediatria com o apoio da Equipa Intra-Hospitalar de Suporte em Cuidados Paliativos Pediátricos do Centro Hospitalar de Setúbal.

O Rodrigo completa nesta sexta-feira 10 dias de vida.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.