A+ / A-

Grupo de adeptos pede ao Benfica demarcação de André Ventura, uma "figura xenófoba"

11 out, 2019 - 18:01 • Redação

A carta aberta é assinada por Ricardo Araújo Pereira, Jacinto Lucas Pires, Henrique Raposo, Pedro Norton e José Eduardo Martins.
A+ / A-

Um grupo de conhecidos adeptos do Benfica, entre os quais Ricardo Araújo Pereira, escreveu uma carta aberta onde pedem à direção do clube que se demarque de André Ventura, deputado eleito pelo Chega, partido de extrema direita.

A carta publicada no site do jornal “Expresso” é assinada por Ricardo Araújo Pereira, Jacinto Lucas Pires, Henrique Raposo, Pedro Norton e José Eduardo Martins.

Consideram que a direção de Luís Filipe Vieira “não pode continuar a pactuar com a evidência mediática: o Chega chegou ao parlamento porque é liderado por uma personagem que é conhecida apenas e só por causa do Benfica”.

Lei a carta na íntegra

Somos um pequeno grupo de benfiquistas que vem por este meio expressar indignação perante um facto que já passou todos os limites: André Ventura usou e usa o Benfica para criar uma persona política.

A instrumentalização política do Benfica é errada por princípio.

Neste caso, é ainda mais grave, porque o Chega é um partido de extrema-direita abertamente anti-sistema e xenófobo, isto é, um partido que é a negação da identidade do Benfica.

O clube de Eusébio, Coluna, Renato e Gedson, entre outros, não pode ser associado a uma figura xenófoba.

A claque do Benfica tem brancos, mestiços e negros. O Benfica é um clube de angolanos, cabo-verdianos, moçambicanos.

O Benfica é clube mais popular de Portugal, é de ricos e pobres, de brancos e negros, de muçulmanos e ciganos. A direcção do Benfica não pode continuar a pactuar com a evidência mediática: o Chega chegou ao parlamento porque é liderado por uma personagem que é conhecida apenas e só por causa do Benfica.

Com os melhores cumprimentos,

Jacinto Lucas Pires

Henrique Raposo

Pedro Norton

José Eduardo Martins

Ricardo Araújo Pereira

Últimaslegislativas 2019
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paulo Conde
    12 out, 2019 19:19
    O ressabiamento, mesmo quando se manifesta em figuras ilustres, nunca é um bom conselheiro em democracia!
  • 11 out, 2019 22:45
    o povo e quem mais ordena!
  • João Lopes
    11 out, 2019 20:43
    André Ventura, é Professor e Doutor em Direito. Está casado com uma mulher de quem tem filhos. Como qualquer cidadão se fizer alguma tropelia sujeita-se à justiça portuguesa. Expõe as suas ideias livremente e às vezes com risco da própria vida. Houve muita gente que votou no partido democrático que ele e outros fundaram. Isso criou inveja! Há pessoas para quem o bem só é bem, se for feito por eles ou pensado por eles. E vai ser deputado. Há agora uma tentativa de alguns cidadãos, em querer silenciá-lo. Mas esses mesmos não atacam a extrema esquerda comunista portuguesa que apoia as ditaduras da Venezuela, Nicarágua, China, Coreia do Norte, etc. E estes senhores não são capazes de formar um partido e de ir à luta com as suas ideias. Eu não votei no Chega!