A+ / A-

​Primeiro Encontro Nacional de Arte Pré-Histórica acontece no Museu do Côa

08 out, 2019 - 18:52 • Olímpia Mairos

No decorrer do encontro será constituída a Rede Nacional de Arte Pré-Histórica que, entre outros objetivos, quer criar uma nova rota turística de valor económico, que vai englobar todo o interior do país, desde o Sul do Alentejo ao Norte de Portugal.
A+ / A-

O Museu do Côa promove, esta quarta-feira, o primeiro Encontro Nacional de Arte Pré-Histórica. Segundo o presidente da Fundação Côa Parque, Bruno Navarro, pretende-se que este encontro nacional “seja realizado de forma regular e que tenha todos os contornos de um grande evento académico”.

“Nesta primeira edição pretendemos dar a conhecer alguns dos sítios mais emblemáticos de arte pré-histórica portuguesa, reforçando assim os esforços de aproximação institucional que têm vindo a ser desencadeados, seja na perspetiva científica do conhecimento ou na perspetiva da gestão dos sítios”, acrescenta o responsável pela fundação Côa Parque.

O encontro surge num momento em que um conjunto alargado de entidades representativas do território nacional, com responsabilidades na gestão do património e na investigação arqueológica, iniciaram um processo de constituição da Rede Nacional de Arte Pré-Histórica, com o propósito de ser mais um ator no desígnio de educar para o conhecimento e para a fruição de conteúdos culturais.

A Rede Nacional de Arte Pré-Histórica, cuja sede ficará no Museu do Côa, será constituída formalmente durante o encontro.

Bruno Navarro refere que o objetivo da Rede Nacional de Arte Pré-Histórica visa a criação de “um organismo intermunicipal, verdadeiramente nacional, que esteja comprometido com um conjunto de objetivos comuns e que passam pela partilha de recursos humanos e patrimoniais, a partilha de conhecimentos ou a partilha de experiências, tendo em vista a criação de produtos turísticos integrados”.

“Esta nova entidade vai permitir criar uma nova rota turística de valor económico, que vai englobar todo o interior do país, desde o Sul do Alentejo ao Norte de Portugal, sendo uma rede constituída essencialmente por municípios e organismos de ensino superior, com uma abrangência territorial considerável”, acrescenta o presidente da Fundação Côa Parque.

A Rede Nacional de Arte Pré-Histórica envolve entidades como a Fundação Côa Parque, as câmaras municipais de Alijó, Alandroal, Arcos de Valdevez, Arganil, Arronches, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Mação, Macedo de Cavaleiros, Meda, Mirandela, Torre de Moncorvo, Montemor-o-Novo, Oliveira de Frades, Pinhel, Ponte da Barca, Reguengos de Monsaraz, Valença do Minho, Vila Nova de Foz Côa e Vila Velha de Ródão.

Integram ainda a Rede Nacional de Arte Pré-Histórica a Direção Regional de Cultura do Alentejo, as faculdades de Letras das universidades de Lisboa, do Porto e de Coimbra, o Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho e o Instituto Politécnico de Tomar.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.