|
A+ / A-

EUA

Trump pediu ao Presidente da Ucrânia para investigar as atividades de Joe Biden

25 set, 2019 - 15:42 • Redação com Reuters

Transcrição da chamada entre chefes de Estado foi divulgada esta quarta-feira. Biden é o candidato mais bem colocado para disputar presidenciais de 2020 pelos democratas.

A+ / A-

Donald Trump pediu ao Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy para verificar se o antigo vice-presidente Joe Biden tinha interferido numa investigação a uma companhia em que trabalhava o seu filho Hunter e que tinha negócios no país do leste europeu.

Esta é parte da transcrição de uma conversa telefónica realizada em julho, divulgada esta quarta-feira pelo gabinete do Presidente norte-americano, após esta terça-feira os Democratas terem aberto um processo de destituição.

O partido acusa Trump de ter pedido ajuda às autoridades ucranianas, através do seu Presidente, para manchar a reputação de Biden, considerado por boa parte dos observadores como o mais bem colocado para disputar a eleição presidencial de 2020 com o republicano.

"Há muita conversa acerca do filho de Biden, que Biden travou a acusação e muitas pessoas querem saber coisas sobre isso, por isso, o que quer que possa fazer junto do Procurador Geral da República seria excelente”, pode ler-se na transcrição.

Ajuda militar à Ucrânia tinha sido cancelada

A chamada foi efetuada depois de Trump ter congelado uma verba de 400 milhões de dólares (cerca de 365 milhões de euros) destinada às Forças Armadas da Ucrânia.

Trump disse a Zelenskiy que o Procurador Geral norte-americano William Barr iria contactá-lo para reabrir a investigação à companhia de gás natural Burisma, a maior empresa privada ucraniana do ramo.

Porém, Trump não pediu a Barr para contactar as autoridades ucranianas, adiantou a porta-voz do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Kerri Kupec, e Barr não estabeleceu contactos com a Ucrânia acerca dessa investigação ou de qualquer outro assunto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.