iPhone 11 vai custar entre 828 e 1.679 euros. Veja as imagens

10 set, 2019 - 22:53 • João Pedro Barros

A criação de uma versão “Pro” foi uma das maiores novidades apresentadas esta terça-feira.
A+ / A-

Os novos iPhone 11, que foram apresentados esta terça-feira, em Cupertino, nos Estados Unidos, chegam a Portugal a partir de 20 de setembro, quando começa a pré-venda, e quem os quiser ter na mão já sabe quanto vai ter de pagar: o modelo mais barato custa 828 euros e o mais caro 1.679 euros – trata-se de uma versão “Pro”.

Essa é aliás, uma das novidades do modelo, que viu a luz do dia no sempre ansiado Apple Special Event. Pela primeira vez, a marca criou uma versão “Pro” (com três câmaras e dois tamanhos, de 5,8 e 6,5 polegadas), seguindo a tendência da indústria e concorrendo assim com os modelos de topo da Samsung e Huawei.

O iPhone 11 tem seis novas cores, um novo design e melhoramentos nas câmaras fotográficas, adicionando profundidade estereoscópica, que resulta das duas câmaras traseiras. A câmara frontal tem também vídeo 4K e ‘slow motion’.

Em relação à bateria, a Apple garante que vai ter um desempenho melhorado em uma hora de carga em relação ao iPhone Xr. A versão “Pro” tem capacidade para mais quatro horas em relação ao Xs e o iPhone “Pro Max” aguenta mais 5 horas do que o Xs Max, garante a empresa.

Tome nota de outros valores, para além do mais barato (829 euros para a versão de 64 GB) e do mais caro (1.679, para o mais evoluído dos “Pro Max”). O iPhone 11 de 128 GB custa 879 euros e o de 256 GB 999 euros. As versões “Pro” começam nos 1.179 euros (64 GB) e terminam nos 1.579 euros (512 GB). O 11 “Pro Max” arranca nos 1.279 euros (64 GB) e termina nos quase 1.700 euros que já referimos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.