A+ / A-

Surto de listeriose. Carne infetada não foi importada por Portugal

21 ago, 2019 - 09:20 • Redação

Surto afeta cerca de 130 pessoas e já matou uma mulher de 90 anos. Soube-se agora que a Junta de Andaluzia se atrasou cinco dias a retirar a carne do mercado.
A+ / A-

A carne na origem do surto de listeriose mais grave de sempre em Espanha não foi importada por Portugal, confirma o diretor-geral da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) à Renascença.

Segundo a notificação da Rede de Alerta Rápido, lançada pela Comissão Europeia, "a distribuição da carne restringiu-se ao território espanhol". A declaração foi feita pelas autoridades sanitárias espanholas, que "são obrigadas por lei a comunicar estas situações a Bruxelas", explica a diretor geral da DGAV.

O mesmo organismo refere que há um plano de rastreio desta bactéria e não existem no nosso mercado quaisquer produtos contaminados.

O surto foi localizado num lote de carne picada da marca "A Mechá", fabricada pela empresa Magrudis, sedeada em Sevilha.

De acordo com o jornal "El País", a situação ainda não está controlada, avançando também que a Junta da Andaluzia se atrasou cinco dias em retirar a carne do mercado.

A remoção arrancou a 14 de agosto, apesar de saber desde o dia 9 que uma das amostras apresentava resultados positivos para a bactéria.

Entretanto, já foi decretado alerta sanitário no país, devido ao surto que afeta cerca de 80 pessoas na Andaluzia e já matou uma mulher de 90 anos, nesta comunidade autónoma.

“Existe uma rede de alerta alimentar que se ativa no momento em que uma comunidade autónoma nos comunica um surto e há suspeitas de que se possa estender, para que se localizem possíveis focos e automaticamente os imobilizem e retirem do mercado. O alerta foi declarado no dia 16, na comunidade autónoma de Andaluzia, que o participou à Agência de Segurança Alimentar espanhola", esclareceu a ministra da Saúde, María Luisa Carcedo, na terça-feira.

Também ativada "uma rede de alerta sanitário, que é uma rede de vigilância epidemiológica e que está também ativa, para identificar todos os casos que afetam a saúde humana”.

Este é o maior surto de listeriose alguma vez registado em Espanha. Começou a 15 de agosto, com 80 pessoas infetadas na Andaluzia. Destas, 53 continuam internados, sendo que 18 são mulheres grávidas e duas terão mesmo perdido o bebé, confirma a ministra da Saúde em entrevista à rádio SER.

Segundo o site da Direção Geral da Saúde, a listeriose "é uma infeção causada pela bactéria Listeria monocytogenes (L. monocytogenes), habitualmente associada ao consumo de alimentos contaminados" e "apesar de pouco frequente, a infeção pode ser grave, especialmente em imunodeprimidos e recém-nascidos."





legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.