|
A+ / A-

Greve dos motoristas. PSP e GNR asseguraram 139 transportes de combustível

19 ago, 2019 - 12:16 • Lusa

158 elementos da PSP e GNR garantiram o transporte de combustível em 139 veículos pesados, na sequência da crise energética decretada durante a greve dos motoristas.

A+ / A-

A GNR e a PSP asseguraram o transporte de combustível em 139 veículos pesados, empenhando 158 elementos nesta operação, na sequência da greve dos motoristas, segundo dados divulgados pelo Ministério da Administração Interna.

Estes transportes de combustível, em 139 veículos pesados de transporte de mercadorias perigosas, foram realizados entre segunda-feira, dia 12 de agosto, e domingo, dia em que a greve foi desconvocada pelo segundo e último sindicato que a tinha convocado.

Ao longo de uma semana, estiveram envolvidos 158 elementos da GNR e da PSP nesta operação.

Devido à greve dos motoristas, o Conselho de Ministros declarou crise energética, tendo na manhã de segunda-feira, um dia depois da desconvocação da greve, decretado o seu fim a partir das 23:59h.

O ministro da Administração Interna declarou a situação de alerta face à suscetibilidade de serem afetados bens e serviços absolutamente essenciais à população.

A situação de crise energética teve como objetivo garantir os abastecimentos energéticos essenciais à defesa, ao funcionamento do Estado e dos setores prioritários da economia, bem como à satisfação dos serviços essenciais de interesse público e das necessidades fundamentais da população durante a greve dos motoristas.

A greve dos motoristas de pesados começou a 12 de agosto por tempo indeterminado.

Na quinta-feira, o Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) desconvocou a paralisação, mas o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas manteve-a e só desconvocou o protesto no domingo, após um plenário de trabalhadores.

Está marcada uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, na terça-feira, em Lisboa, para a retoma de negociações entre a associação patronal Antram e o SNMMP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.