Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Vila Pouca de Aguiar

Cavalos e cavaleiros reavivam tradição em Pedras Salgadas em prova internacional

09 ago, 2019 - 16:30 • Olímpia Mairos

Até ao próximo domingo, o centro hípico de Pedras Salgadas é palco de um concurso internacional de salto a cavalo. A prova conta com cerca de 170 participantes.

A+ / A-

Prestigiados cavalos e cavaleiros participam, até domingo, em Pedras Salgadas, no concurso internacional de saltos de obstáculos. A iniciativa equestre arranca com as provas nacionais e termina com o Grande Prémio, a que se seguirá um espetáculo equestre que terá como protagonista o Cavalo Lusitano.

Hugo Carvalho, cavaleiro da seleção nacional, está pronto para competir e classifica este concurso como “mítico”, porque “as bancadas enchem, o público vibra com as prestações de cada cavaleiro”. E destaca ainda as “condições de excelência do centro hípico”, onde existe “um campo relvado com condições extraordinárias para a prática hípica”.

Tiago Peixoto, de 16 anos, conquistou recentemente o 3º lugar na taça de Portugal e também está em Pedras Salgadas para competir. Conta que gosta muito de competir em Pedras Salgadas, porque “o público é especial, puxa muito pelos cavaleiros e transmite muita energia”.

O Exército também participa neste concurso com quatro conjuntos (cavaleiro/ cavalo) e o objetivo dos militares passa por “recuperar o protagonismo que o Exército já teve nesta competição”. “Este concurso é muito importante. E nós estamos aqui para competir ao mais alto nível. Viemos para ganhar, pertencemos ao Exército e o nosso objetivo é sempre tentar conquistar o pódio”, refere o tenente de cavalaria Francisco Teixeira.

Já quanto ao centro hípico, que inclui todas as infraestruturas necessárias à prática de equitação, e quanto ao recinto desportivo, é unânime a opinião dos cavaleiros que estão “perante o melhor recinto nacional em relvado natural”.

O concurso internacional de saltos (CSI) é de duas estrelas e integra provas que classificam para o ranking da Federação Equestre Internacional (FEI). Segundo Filipe Pimenta, da organização, a prova conta “com a participação de 170 conjuntos” e o principal objetivo é “transformar este num concurso de referência internacional”.

“É um concurso com muita história em Portugal e, sem dúvida, foi um forte impulsionador da modalidade”, realça, observando que esta edição conta com a “participação de mais cavaleiros estrangeiros”.

O responsável pela realização da prova equestre considera que esta iniciativa “é uma forma extraordinária de poder mostrar a região a nível nacional e internacional”. “Não se trata apenas de um evento equestre histórico, é também um importante agente socioeconómico, pois dinamiza o turismo na região, a nível da hotelaria e restauração, e atrai visitantes ao território”, observa.

O concelho de Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real, recebeu durante vários anos muitas competições internacionais, possuindo uma "forte tradição hípica" que levou a autarquia a apostar na construção de um centro, com escola incluída, que custou cerca de dois milhões de euros.

O centro entrou em funcionamento no verão do ano de 2015. O espaço possui picadeiro, uma cavalariça equipada com 32 boxes e desenvolve atividades como hipoterapia, aulas equestres ou prática de equitação. Desenvolve um projeto de equitação terapêutica com uma equipa constituída por técnicos profissionais de saúde e instrutores de equitação.

Célia Martins, técnica do centro hípico, conta à Renascença que a “procura tem vindo a crescer de dia para dia”. “Temos cada vez mais procura, temos muitos meninos e pessoas mais crescidas que estão a começar a ter o gosto pela equitação”, diz.

A escola de equitação possui, atualmente, cerca de 40 alunos e as terapias assistidas com cavalos são frequentadas por cerca de 30 meninos. Em Pedras Salgadas, as competições de saltos de obstáculos remontam a 1929. Estiveram paradas durante alguns anos e foram recuperadas pela autarquia em 2016.

O evento, que decorre até domingo, tem como parceiros a empresa NPimenta, a Câmara de Vila Pouca de Aguiar e a empresa Empreendimentos Hidroelétricos do Alto Tâmega e Barroso (EHATB).
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+