A+ / A-

Organizar o Mundial 2030? "Projeto interessante, mas tem custos", avisa António Costa

06 ago, 2019 - 23:20 • Redação

O primeiro-ministro garante que está tudo a ser pesado, com vista a uma candidatura conjunta à organização da competição, num relatório feito pelas federações portuguesa e espanhola.
A+ / A-

António Costa acredita que a eventual organização do Mundial 2030, em conjunto com Espanha, teria potencial para ter impacto positivo para Portugal, no entanto, alerta que também há custos associados.

Em entrevista ao Canal 11, o primeiro-ministro português falou sobre o estudo que está a ser feito, entre as federações de futebol de Portugal e Espanha, que avalia a viabilidade de uma candidatura conjunta.

"O que temos é um protocolo para que haja um estudo, que está a ser desenvolvido em conjunto entre as duas federações", explicou António Costa, sem deixar, contudo, de admitir que a organização do Campeonato do Mundo de futebol "é um projeto interessante":

"Nós sabemos que todos estes eventos desportivos são uma forma extraordinária de promoção internacional dos países. Vimos a importância que teve para o nosso país [a organização do] Euro 2004."

Nem tudo é positivo, porém. "Como sabemos, tem custos", frisou o chefe de Governo, que também não põe de lado a necessidade de "uma reintervenção nos estádios que foram construídos para o Euro 2004".

No fundo, entre oportunidades e custos, prós e contras, e detalhes como o número de estádios a submeter a intervenção, tudo está a ser analisado no estudo feito entre as federações portuguesa e espanhola.

"Esse é o estudo que está a ser feito, avaliação quer das oportunidades, quer das áreas de investimento", concluiu António Costa.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.