Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

“Magnificat”. O espetáculo sobre o "apóstolo de Fátima"

01 ago, 2019 - 06:40 • Teresa Paula Costa

O padre Formigão é uma figura central na investigação e divulgação das aparições de Fátima. Há mesmo quem lhe chame o “quarto pastorinho”. “Magnificat” estreia a 15 de agosto.

A+ / A-

“Magnificat – Padre Formigão, o Apóstolo de Fátima” é o título do espetáculo que homenageia uma “personalidade ímpar” na história da Igreja em Portugal.

Entrevistador dos três videntes de Fátima e considerado por muitos o “quarto pastorinho”, Manuel Nunes Formigão foi declarado Venerável pelo Papa Francisco a 14 de abril de 2018.

O espetáculo é uma encomenda das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima, uma congregação religiosa feminina criada pelo padre Formigão e que está a celebrar 70 anos da aprovação Canónica.

A superiora-geral acredita que a iniciativa tornará mais visível a figura do fundador, colocando em evidência as suas três principais caraterísticas: “a de homem de Deus, Apóstolo de Nossa Senhora de Fátima e fundador da nossa Congregação”.

“Depois da trasladação e da abertura do museu, e também da Cantata, que foi um momento alto de divulgação – usando a arte, a música e os vários compositores – quisemos continuar a divulgar esta figura importante na vida da nossa congregação e na vida da Igreja. Por isso, ao celebrar estes 70 anos, pedimos a estes encenadores para darem um cunho especial, uma dimensão talvez mais cultural, de dança contemporâne, e também de música e arte multimédia, que penso que vai ser uma mais valia”, refere à Renascença a irmã Ana Paula Rodrigues Teixeira.

O espetáculo será apresentado pela Vortice Dance, uma companhia de dança internacional sedeada em Fátima. A diretora artística, Cláudia Martins, diz que é uma forma de, através da arte, prestar homenagem a uma figura que considera muito inspiradora.

“Era um homem de uma profundidade espiritual fora do comum, um homem muito humilde e muito culto; uma pessoa com vários doutoramentos em Roma, em Direito Canónico e Teologia, e que, além disso tudo, conseguia chegar às pessoas, aos jovens, de uma forma muito direta, muito apelativa. E isso fez dele também um grande formador ao longo da vida. Mesmo antes do seu contacto com Fátima e com os três videntes, sempre lidou muito com os jovens e sempre comunicou e acho que isso o preparou para depois vir a ser o grande entrevistador dos três pastorinhos”, sublinha Cláudia Martins.

A diretora da Vortice Dance explica que tiveram também em conta a espiritualidade da congregação, que “tem três vertentes muito importantes: a reparadora, a mariana e a apostólica”, o que lhes deu “um vasto leque de pistas” para se inspirarem neste trabalho, que “não é só coreográfico, mas é um todo – há toda uma teatralidade, uma envolvência, uma escolha musical que parte muito dessa inspiração”.

“É muito inspirador ver a força da fé e da oração, e não há que temer transmiti-la através da arte, penso que é muito bonito. A parte mariana, ser como Maria, é outra coisa que para nós faz todo o sentido representar em palco. É uma outra forma de evangelizar”, acrescenta Cláudia Martins, que no dia 15 de agosto, pelas 15h30, estará no palco do auditório do centro Pastoral Paulo VI para, juntamente com os seus colegas, dar a conhecer a vida e a obra do cónego Formigão.

O espetáculo “Magnificat – Padre Formigão, o Apóstolo de Fátima” é de entrada livre e poderá vir a ser apresentado noutros locais do país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+