|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Reino Unido reforça verbas para eventual Brexit sem acordo

01 ago, 2019 - 11:03 • Lusa

Fundos adicionais vão ser aplicados na contratação de mais 500 guardas para as fronteiras, no transporte e armazenamento de medicamentos e em campanhas de informação destinadas às empresas e aos cidadãos.

A+ / A-

O governo britânico vai ter mais 2,2 mil milhões de euros para preparar a saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo, anunciou o ministro das Finanças, Sajid Javid.

Os fundos adicionais para o Brexit vão ser aplicados na contratação de mais 500 guardas para as fronteiras, no transporte e armazenamento de medicamentos e em campanhas de informação destinadas às empresas e aos cidadãos.

Londres vai também aumentar o apoio consular aos britânicos residentes em países da UE e a capacidade de emissão de passaportes para evitar atrasos.

Metade do valor, 1,1 mil milhões de libras (1,21 mil milhões de euros) vão ser gastos imediatamente e o restante fica disponível como reforço, caso seja necessário.

Este novo financiamento junta-se aos 4,2 mil milhões de libras (4,6 mil milhões de euros) que o antecessor de Sajid Javid, Philip Hammond, já tinha atribuído para o mesmo efeito.

O anúncio é feito na sequência do compromisso do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, indigitado na semana passada, de "ligar o turbo" nos preparativos de um Brexit sem acordo.

O sucessor de Theresa May tem reiterado a determinação em sair da UE no final do prazo previsto, a 31 de outubro, "aconteça o que acontecer", mas declarou-se disposto a negociar um acordo de saída sem a solução para a Irlanda do Norte.

A solução de último recurso, designada por ‘backstop’, pretende evitar uma fronteira física com a vizinha República da Irlanda e consiste em criar um "território aduaneiro comum", abrangendo a UE e o Reino Unido, no qual não haveria quotas ou tarifas para produtos industriais e agrícolas.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.