|
A+ / A-

Greve dos motoristas. Estado atualiza lista dos postos da rede de emergência

26 jul, 2019 - 07:46 • Redação

Rede Estratégica de Postos de Abastecimento é composta por 325 postos, dos quais 56 para viaturas prioritárias.

A+ / A-

A Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) divulgou a lista de postos disponíveis em caso de uma crise de combustíveis, apesar de ainda não terem sido divulgados os serviços mínimos para a greve dos motoristas agendada para agosto.

A Rede Estratégica de Postos de Abastecimento (REPA) é composta por 325 postos, dos quais 56 para viaturas prioritárias. São mais 16 postos do que na greve de abril.

A lista é liderada pelo distrito de Lisboa com 48 postos, seguida do Porto com 41.

Para o Algarve, destino de férias de milhares de pessoas estão definidos 22 postos.

Na última greve, em abril, cada veículo podia abastecer gasolina ou gasóleo num máximo de 15 litros nos postos da REPA.


- Lista dos postos de abastecimento destinados aos veículos em geral

- Lista dos postos destinados a veículos prioritários

Na quarta-feira, os sindicatos dos motoristas entregaram pré-aviso de greve com início em 12 de agosto e a associação das empresas transportadoras ANTRAM não chegaram a acordo para serviços mínimos, depois de reunião na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

No pré-aviso de greve entregue pelos sindicatos, eram propostos serviços mínimos de 25% em todo o país. Por sua vez, as empresas propunham 70% de serviços mínimos garantidos.

Na greve iniciada em 15 de abril passado, o Governo estipulou a garantia dos serviços mínimos com 40% dos trabalhadores em funções, mas apenas para Lisboa e Porto.

Posteriormente, o Governo acabou por decretar uma requisição civil e, depois, convidar as partes a sentarem-se à mesa de negociações.

A elevada adesão à greve de três dias surpreendeu todos, incluindo o próprio sindicato, e deixou sem combustível grande parte dos postos de abastecimento do país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.