A+ / A-

Dezasseis mulheres mortas pelos companheiros desde o início do ano

18 jun, 2019 - 18:51

A mais recente vítima, de 42 anos, já teria apresentado queixa junto das autoridades, mas acabou por morrer vítima de violência doméstica.
A+ / A-

Um total de 16 mulheres já foram mortas pelos companheiros desde o início do ano, avança esta terça-feira a edição online do jornal “Público”.

A mais recente vítima, de 42 anos, já teria apresentado queixa junto das autoridades, mas acabou por morrer vítima de violência doméstica.

A PSP anunciou esta terça-feira que deteve, nos últimos cinco dias, no distrito de Lisboa, seis homens pelos crimes de violência doméstica, tendo um dos casos culminado na morte da vítima.

Segundo a PSP, foi detido um homem, de 44 anos, na passada quinta-feira, na freguesia da Penha de França, em Lisboa, pelo crime de violência doméstica sobre a sua companheira, que culminou na morte da vítima, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PSP revela que as agressões aconteciam, pelo menos, desde 2017, "havendo episódios praticados na presença do filho de ambos".

O suspeito já foi presente a tribunal, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

O relatório da comissão técnica multidisciplinar para a prevenção e combate à violência doméstica vai ser entregue no dia 28 de junho, adiantou no parlamento a ministra da Presidência e Modernização Administrativa.

Falando na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da República, Mariana Vieira da Silva lembrou que em março "foi criada uma comissão técnica multidisciplinar para a prevenção e combate à violência doméstica", que ficou encarregue de se debruçar sobre metodologias de recolha e tratamento de dados estatísticos, intervenção das autoridades e modelos de formação.

De acordo com a ministra, o relatório final desta comissão, que já deveria ter sido entregue, "ainda está a ser ultimado", dado que a equipa "pediu mais alguns dias" até entregar o documento.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.