|
A+ / A-

Meio milhar de jovens convidados a propor “a economia de Francisco”

14 mai, 2019 - 16:24 • Aura Miguel

A iniciativa partiu do Papa. Centenas de jovens economistas e alunos vão refletir sobre como se poderia mudar o paradigma económico, de forma a não deixar de fora ninguém.

A+ / A-

O Papa Francisco convida jovens licenciados e também estudantes de economia e de gestão para um encontro de três dias, em Assis, já daqui a um ano para pensar num novo modelo Económico, a nível mundial.

A iniciativa foi explicada esta terça-feira em conferência de imprensa no Vaticano.

O futuro da Economia preocupa o Papa desde sempre, sendo dele a famosa expressão “esta economia mata”. Em vários textos e entrevistas Francisco falou sobre o assunto. Mas agora o Papa foi mais longe e em vez de apenas criticar os excessos do modelo económico, quer promover a mudança.

O convite é feito às universidades – católicas e outras – para se “aprofundar o conceito de Economia social, que não tem nada a ver com uma economia socialista, mas sim perceber que economia serve o homem”, como explicou o cardeal Turkson na conferência de imprensa desta manhã.

O responsável pelo sector do Vaticano para o desenvolvimento integral, sublinha que “o Papa defende uma economia inclusiva que não deixe ninguém de fora” e que esta preocupação de “uma economia ao serviço de todos e do bem comum já foi apresentada pela Santa Sé no passado Fórum Económico mundial em Davos na Suíça”.

Mas é preciso mudar mentalidades e, daí, a aposta do Papa nas novas gerações.

O encontro reunirá 500 jovens, entre estudantes, licenciados e empresários de todo o mundo, na cidade de Assis, em 2020, de 26 a 28 de março.

“O facto de ser em Assis é já uma forte mensagem” disse o professor de Economia Luigino Bruno, organizador do encontro, que recorda a preocupação social dos franciscanos, ao serviço de todos, desde a idade média.

O título do encontro, “A Economia de Francisco”, é igualmente sugestivo, uma vez que remete para as preocupações do Papa mas também para o exemplo do “Poverello de Assis”, São Francisco, no qual Bergoglio se inspira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.