Tempo
|
A+ / A-

Banco de Portugal entrega mil milhões ao Estado e dá folga ao Orçamento

10 mai, 2019 - 13:57 • Sandra Afonso

Estado vai receber também, pela primeira vez desde 2010, 200 milhões de euros de dividendos da Caixa Geral de Depósitos.

A+ / A-

O Banco de Portugal entregou este ano 645 milhões de euros em dividendos, um valor recorde, acima do orçamentado pelo Governo, ao qual se somam mais 358 milhões em impostos sobre o rendimento corrente. O valor bruto dá um total de 1.003 milhões de euros.

As contas foram apresentadas esta sexta-feira, no relatório anual do Banco de Portugal. Os dividendos de 2018 ultrapassam os de 2017, que já tinham atingido um máximo histórico, ao rondar os 800 milhões, com impostos.

Além do Banco de Portugal, o Estado vai receber também dinheiro da Caixa Geral de Depósitos, pela primeira vez desde 2010: um encaixe de 200 milhões de euros em dividendos, graças aos lucros de 2018.

No Orçamento do Estado de 2019 estavam inscritos um total de 628 milhões, em dividendos, um valor que aumenta agora para 845 milhões.

O executivo já contava com 200 milhões de dividendos da CGD, nas contas deste ano, um valor confirmado no início deste mês. Mas com o valor recorde apresentado pelo Banco de Portugal, o Orçamento fica agora com uma folga de mais de 200 milhões de euros, do lado da receita.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.