|
A+ / A-

Notícia Renascença

Fundação do Papa Francisco vai ter sede em Cascais

14 mar, 2019 - 17:53 • Filomena Barros

Acordo vai ser celebrado na próxima semana.

A+ / A-

A Fundação Pontifícia Scholas Ocurrentes, criada em 2011, em Buenos Aires, pelo então arcebispo Jorge Bergoglio, agora Papa Francisco, vai ter a sua sede em Cascais.

A informação foi confirmada esta quinta-feira à Renascença pelo vice-presidente da autarquia, Miguel Pinto Luz.

Segundo o autarca, houve contactos com a Fundação "porque o José Maria [del Corra], presidente da fundação, teve a oportunidade de visitar Cascais".

Até essa visita, e à reunião de trabalho que ela proporcionou, "desconhecíamos completamente a existência desta fundação", adianta Pinto Luz. "Ele teve a oportunidade de nos apresentar aquilo que faz e ficámos positivamente entusiasmados."

O acordo entre a Câmara de Cascais e a organização internacional que está presente em 190 países vai ser celebrado no dia 21 de março, numa audiência privada no Vaticano.

"Teremos oportunidade de ir ao Vaticano, reunir com Sua Santidade, e será aí formalizado esse acordo e ligaremos em directo à sede de Portugal”, onde vão estar cerca de 200 jovens, adianta o autarca à Renascença.

A sede vai ficar instalada na antiga Escola Conde Ferreira, no centro histórico de Cascais.

Miguel Pinto Luz adianta que a autarquia vai apenas ceder instalações à Fundação. E apoio financeiro? O acordo que vai ser celebrado diz respeito só a instalações. “Depois, a Câmara de Cascais, como outras câmaras do país, poderá desenvolver programas. A Fundação não vai fazer trabalho só em Cascais, vai ser uma Fundação para o país.”

O programa educativo da Fundação Scholas Ocurrentes (“escola de vizinhos” ou “escolas irmãs”, numa tradução livre) tem três pilares: arte, desporto e tecnologia. O objetivo é promover a integração social e a cultura de inclusão nas escolas, particularmente focada nas comunidades com menos recursos.

Para Miguel Pinto Luz, este é num projeto inspirador, “uma Fundação agnóstica, ecuménica, que abraça todos os credos, paradoxalmente criada sob a égide de um Papa católico, ter esta vertente de querer tocar todos os jovens, tendo uma visão de que os jovens são o futuro do planeta”.

A Fundação trabalha com escolas públicas e privadas, de todas as religiões e laicas, para educar jovens. Tem uma rede de mais de 400 mil estabelecimentos de ensino e, atualmente, tem sedes na Cidade do Vaticano, Argentina, Espanha, Paraguai, Colômbia e Moçambique. Dentro de uma semana, Portugal junta-se à lista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.